Elvira Fortunato marcou presença na 2ª Sessão do “5X Ciência Às 5″

Na 2ª sessão do «5X CIÊNCIA ÀS 5», dois Professores da Universidade Nova de Lisboa trazem-nos a vanguarda da nano ciência nacional e ajudam-nos a refletir nos limites éticos da ciência e da tecnologia

A segunda sessão do «5X CIÊNCIA ÀS 5», que decorreu no dia 3 de novembro, foi especial e decorreu em dueto: convidámos dois Professores, de reconhecido mérito nacional e internacional e amplamente premiados, a Professora Elvira Fortunato e o Professor Rodrigo Martins, que se deslocaram ao sempre caloroso Espaço Miguel Torga em S. Martinho de Anta (Sabrosa), vindos da Universidade Nova de Lisboa, para nos darem a conhecer o comportamento dos nano materiais e nos porem a refletir sobre os limites éticos da ciência e da tecnologia. Com efeito, o Departamento de Ciências Experimentais teve novamente o privilégio de poder contar com mais duas personalidades do mundo académico que nos deram verdadeiras lições de sustentabilidade e de como é possível, a partir de materiais convencionais e conhecidos há milénios, como o papel, utilizá-los para criar novos dispositivos eletrónicos simples, baratos, flexíveis e recicláveis, poupando desta forma os recursos naturais que desnorteadamente vão sendo ceifados no nosso planeta.

A Professora Elvira Fortunato traduzindo a imagem de que a ficção científica alimenta a investigação, como aconteceu com muitos dos livros de Júlio Verne, explicou-nos como a invenção do transístor de papel permitiu aplica-lo em tecnologias de baixo custo como biossensores (medidores da glicemia em pessoas diabéticas, por exemplo). Revelou a todos que este papel não é, ao contrário do que todos pensamos quando ouvimos a palavra, um produto feito necessariamente à custa da celulose do mundo vegetal: há papel de origem bacteriana, feito de nano fibras o que lhe confere transparência, muito mais barato e que permite uma multiplicidade de aplicações (na saúde, na fabricação de embalagens inteligentes, mas também na alimentação). De facto, aprendemos que o comportamento dos materiais à escala nanométrica é muito diferente da dos materiais que nos rodeiam à escala do visível.

O Professor Rodrigo Martins pôs-nos a pensar na responsabilidade que a ciência e a tecnologia têm na prosperidade e equidade das nações. Desde o combate à fome, passando pela urgência de criarmos uma energia limpa e acessível a todos, passando pela água e pela sustentabilidade dos recursos naturais, o Professor Rodrigo Martins provou-nos que só unindo esforços, conseguiremos que o nosso planeta seja mais justo na distribuição de bens e mais sustentável. É, pois, imperioso que «A nobreza científica se alie à consciência e à responsabilidade» coletiva e individual.

Em suma: tratou-se de um singular e inesquecível dueto em ciência, que finalizou num diálogo a muitas vozes, em que o público-participante foi colocando as suas curiosidades e dúvidas, num debate extremamente enriquecedor. Finalizada a sessão, ficou a promessa de estreitarmos relações: pensar-se-á, ainda para este ano letivo, numa ida dos professores do Departamento de C. Experimentais do Agrupamento Morgado Mateus aos Laboratórios do Centro de Investigação de Materiais da Universidade Nova de Lisboa (CENIMAT) e se possível, aproveitar-se-á essa ida para realizarmos uma Escola de Verão, parceria esta que de imediato nos entusiasmou e sobre a qual iremos trabalhar já a partir de hoje.

Agradecemos novamente ao inexcedível Diretor do Espaço Miguel Torga, João Sequeira; também ao Professor José Armando e aos seus alunos Alexandre, João e Francisca, do 2ºano do Curso de Multimédia, que com tanto empenho estiveram na presentes na gravação desta sessão e que em breve ficará disponível no canal Youtube do nosso Agrupamento. A equipa do «5X CIÊNCIA ÀS 5» renova ainda os seus agradecimentos a todos os que participaram nesta sessão (professores do Agrupamento, mas também professores da UTAD, alunos, e comunidade em geral) e fica o convite para que participem em próximas. O contributo da ciência para a sociedade é inquestionável, e todas as áreas, das artes às letras, da cultura à ciência, têm a ganhar nestas pontes que se estabelecem. É que «ISTO ANDA TUDO LIGADO» como já dizia o saudoso poeta e jornalista transmontano, Eduardo Guerra Carneiro.

«Deixem-nos falar de coisas que podem começar num copo de cerveja clara, no jornal antigo que se guardou com o propósito de ler o artigo de um amigo (…)»

 Eduardo Guerra Carneiro, «Isto anda tudo ligado»

A equipa do «5X CIÊNCIA ÀS 5» do

Departamento de Ciências Experimentais do Agrupamento de Escolas Morgado de Mateus

Menu