38º aniversário do Parque Natural do Alvão comemorado com libertação de uma águia-de-asa-redonda

No passado dia 8 de junho, o Parque Natural do Alvão, com sede em Vila Real, celebrou 38 anos da sua criação com um Dia Aberto. O programa das comemorações incluiu uma caminhada pelo percurso pedestre Agarez-Arnal e a libertação de uma águia-de-asa-redonda (Buteo buteo), recuperada pelo Centro de Recuperação de Animais Selvagens do Hospital Veterinário da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

A sessão de abertura contou com o contributo da Diretora Regional do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) do Norte, Sandra Sarmento, que vincou a relevância dos valores naturais desta área protegida e a premência de se fomentar a presença humana neste território de montanha.

A Presidência da Comissão de Cogestão, representada pelo vice-presidente do Município de Mondim de Basto, Paulo Mota, sublinhou a necessidade das atividades turísticas se desenvolverem de forma sustentável, para que se mantenha protegido o espaço natural.

Mafalda Vaz de Carvalho, vereadora do ambiente da Câmara Municipal de Vila Real, em representação da autarquia, presente na sessão, apresentou o segundo volume da série de cadernos de campo da biodiversidade, dedicado às aves, que reúne 136 espécies identificadas na área do concelho de Vila Real.

Face ao novo paradigma de desenvolvimento, as Áreas Protegidas assumem um papel fundamental na valorização do capital natural. Assim, não se demitindo o ICNF do seu papel de autoridade nacional para a Conservação da Natureza, foi instituído o modelo de gestão partilhada e de maior proximidade para aspetos tão relevantes como a promoção, sensibilização e comunicação das Áreas Protegidas, já em vigor no Parque Natural do Alvão. Por outro lado, e dada a importância crucial da sustentabilidade no turismo do PNA e as novas linhas de apoio e financiamento, organizaram-se as jornadas sobre “Turismo de Natureza e Atividades de Animação Turística”.

Menu