AAUTAD suspende atividade, mas assegura condições para alunos deslocados e de Erasmus

A Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (AAUTAD) decidiu hoje suspender toda a atividade e adiar, por tempo indeterminado, os eventos sociais, recreativos, desportivos e culturais que tinha agendado para as próximas semanas. Entre eles, a Liga Universitária UTAD Cup e o evento desportivo “UTAD em Maré Alta”, que habitualmente se realiza no Algarve durante as férias da Páscoa.

O balcão de atendimento ao público, situado no campus da academia transmontana, também encerra portas até, pelo menos, ao final do mês de março, altura em que a direção da AAUTAD irá reavaliar a situação imposta pelo alastramento do vírus COVID-19.

A AAUTAD está também a criar um canal de comunicação direta com os alunos e restante comunidade académica, que visa responder a todas as dúvidas e questões que os estudantes tenham. Para já, ainda está em avaliação qual será a melhor plataforma para assegurar esta linha de comunicação.

Uma das grandes preocupações da AAUTAD prende-se com os alunos deslocados que não poderão ir para a sua área de residência, por motivos vários e também os estudantes estrangeiros que se encontram na UTAD ao abrigo de vários protocolos internacionais, como é o caso do programa Erasmus.

Neste sentido, a AAUTAD reuniu com a administração da UTAD, no sentido de encontrar a melhor solução para garantir que estes alunos tenham acesso aos serviços de refeições durante o tempo que estiverem em Vila Real”, referiu o José Pinheiro, o presidente da direção da AAUTAD, que adiantou que a “cantina da Residência Universitária Além-Rio irá manter-se aberta ao longo da semana.“

A AAUTAD e os seus núcleos de estudantes acreditam que “com o empenho de todos no cumprimento das medidas de higiene recomendadas pela Direção Geral de Saúde e com sensatez e discernimento para cumprir quarentena caso assim se justifique, a academia transmontana poderá

minimizar os casos de contágio entre alunos, docentes e não docentes da universidade transmontana”.

O presidente da direção da AAUTAD, apela a que os estudantes tenham “responsabilidade social individual e coletiva” e se empenhem em “cumprir as medidas que têm vindo a ser impostas pela Direção Geral de Saúde e cumpram escrupulosamente a quarentena, caso tenham estado em contacto com alguém infectado ou tenham estado num local de risco”.

Menu