Aconselhada utilização de máscara para mitigação da COVID-19


A Direcção-Geral da Saúde (DGS), seguindo recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), recomenda nesta fase da pandemia com transmissão comunitária ativa, a utilização genérica de máscaras pela população em geral em espaços fechados. A sua utilização deve ser cautelosa e aplica-se na necessidade de reduzir a taxa de crescimento de casos, de forma a maximizar a qualidade da resposta do sistema de saúde.

De acordo com o Princípio da Precaução em Saúde Pública, e face à ausência de efeitos adversos associados ao uso de máscara, deve ser considerada a utilização de máscaras por qualquer pessoa em espaços interiores fechados com múltiplas pessoas, nomeadamente em supermercados, farmácias, lojas ou estabelecimentos comerciais e transportes públicos.

O uso de máscaras na comunidade constitui uma medida adicional de proteção, pelo que não dispensa a adesão às regras de distanciamento social, de etiqueta respiratória, de higiene das mãos e a utilização de barreiras físicas, tendo que ser garantida a sua utilização adequada.

Deve ser lembrado que a utilização de máscaras pela população implica o conhecimento e domínio das técnicas de colocação, uso e remoção, e que a sua utilização não pode, de forma alguma, conduzir à negligência de medidas fundamentais como o distanciamento social e a higiene das mãos.

Na defesa da saúde pública Portugal junta-se a países como a Alemanha, França e Espanha, com indicações que vão no mesmo sentido.

Menu