AdIN investe mais de 2 milhões de euros em redes de saneamento de Sta. Marta de Penaguião e Vila Real

Foram consignadas, ontem, obras de ampliação de redes de saneamento nos concelhos de Vila Real e de Santa Marta de Penaguião. Com esta intervenção, a Águas do Interior Norte (AdIN) investe mais de 2 milhões de euros para beneficiar Abaças, Fonteita, Tuizendes, Menezes, Paradela do Monte e Barreiro. O concurso público foi ganho pela empresa Monteiro e Irmão S.A. e terá um prazo de execução de um ano.

No total, esta consignação engloba quatro candidaturas no âmbito de várias operações de reabilitações de Estações de Tratamento de Aguas Residuais (ETAR), de fecho de sistemas, com a ampliação dos territórios abrangidos por redes de saneamento básico. “Isto só é possível, neste local, porque conseguimos constituir a AdIN, permitindo gerar estas sinergias entre os diferentes municípios e potenciar as instalações e os equipamentos. De outra forma, estas localidades teriam muitas dificuldades em ter estas redes de saneamento, dado que [as águas residuais] teriam de ser bombeadas para o interior do concelho com custos muito elevados e difíceis de suportar, tanto para a população como para a empresa”, referiu Carlos Silva, Presidente do Conselho de Administração da AdIN, sublinhando que esta empresa permitiu alavancar mais investimentos para alargar serviços básicos a mais localidades.

Para o autarca vila-realense, Rui Santos, “este é um investimento que vem complementar aquele que já tem sido feito nos últimos anos de forma Paulatina”. “Os nossos territórios, de forma generalizada, vão, a cada dia que passa, vendo o saneamento a aproximar-se. Isto é como uma estrada, não pode fazer-se se não houver a continuação de um determinado percurso. Estamos a aumentar a rede e aquilo que quero dizer aos territórios que ainda não têm saneamento é que continuaremos a trabalhar para que tal aconteça o mais breve possível”, concluiu o presidente da Câmara Municipal de Vila Real. Recorde-se que, desde meados de 2014, a autarquia investiu cerca de 30 milhões de euros nas redes de saneamento básico. Facto que se reflete no aumento da cobertura de 63% para 85%. Recorde-se que a média nacional é de 84%.

Menu