António Costa anuncia recolhimento domiciliário a partir de 15 de janeiro

O primeiro-ministro, António Costa, anunciou hoje que o país vai “regressar ao dever de recolhimento domiciliário”, tal como em março e em abril. Alertou ainda que este é simultaneamente o momento “mais perigoso, mas também um momento de maior esperança”.

O Conselho de Ministros, reunido hoje, decidiu as novas restrições a aplicar neste novo estado de emergência. António Costa começou por dizer que, “apesar do plano de vacinação em vigor e que nos traz esperança, os números de hoje revelam que vivemos um momento difícil e muito perigoso” realçando que é importante “travarmos em conjunto esta pandemia.”

Veja quais as medidas anunciadas.

Menu