Barómetro Crédito Habitação: 81% da população do distrito escolhe casas com pelo menos três divisões

O ComparaJá.pt, no âmbito do Barómetro de Crédito Habitação efetuou uma análise sobre os habitantes do distrito de Vila Real e as suas preferências, nomeadamente em relação aos restantes distritos de Portugal.

Segundo esse estudo, apesar de em Portugal predominarem imóveis de tipologia T2 e T3, no distrito de Vila Real, as casas com maior procura têm entre três, quatro, cinco ou mais divisões, ou seja, 81% das aquisições nesta região são T3, T4, T5 ou superior. 

Além disso, o distrito de Vila Real também se destaca pela quantidade de casas compradas com uma área superior a 375 m2.

De salientar, também, que o distrito vila-realense se evidencia por ser das regiões com mais habitações adquiridas entre os 175 e os 274 m2 (32,2%), sendo apenas ultrapassada neste intervalo pelo distrito de Bragança (36,2%).

Relativamente à finalidade do empréstimo à habitação, 75,7% do distrito de Vila Real opta por adquirir imóveis com “chave na mão”. Uma modalidade só tem maior preponderância ao nível da região de Viseu, onde se registam 80,5% das preferências.

No sentido inverso, os vila-realenses também se destacam por ser dos que menos pedem empréstimo para construir casa (6,3%), modalidade que é escolhida por 30,7% dos açorianos. No que diz respeito a opção pela transferência de crédito de habitação, 18% da região em análise escolhe esta finalidade que adquire maior preponderância entre os portuenses (21,5%).

Por fim, no que concerne à faixa etária dos consumidores de empréstimo à habitação, 63,9% dos vila-realenses estão dentro da idade normal de solicitação de crédito para comprar casa (até aos 40 anos). Mas é entre 36 e os 40 anos, onde a maior fatia destes consumidores é mais expressiva (27,8%). Porém, nesta região, existe uma pequena parcela de pessoas com mais de 50 anos que solicitam este tipo de financiamento (6,2%).

Em todo o caso, Vila Real é das regiões onde a percentagem de clientes entre os 46 e os 50 anos mais se evidencia (10,3%), sendo apenas ultrapassado pelo Arquipélago da Madeira (11,5%).

Menu