Bastonário da Ordem dos médicos: “O tempo de espera para uma consulta normal de urologia está nos 1829 dias, isto é inaceitável!”

Miguel Guimarães, Bastonário da Ordem do Médicos, realizou, nesta segunda-feira, uma visita ao Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro, no âmbito do périplo que tem feito a várias unidades de saúde de todo o país, com o objetivo de conhecer alguns problemas dos hospitais e centros de saúde que serão incluídos num relatório final, destinado à Ministra da Saúde, Marta Temido, e para todas as pessoas envolvidas, incluindo a comunicação social. “A Sr.ª Ministra da Saúde tem que ter ideia do que é que está a acontecer nalgumas comunidades do serviço nacional de saúde”, adiantou o bastonário.

Miguel Guimarães, aquando da conferência de imprensa felicitou e realçou “a qualidade e resiliência das pessoas” que trabalham neste centro hospitalar “porque têm feito um trabalho extraordinário e têm sido verdadeiramente escravas do Serviço Nacional de Saúde”, para além disso, mencionou falhas ao nível dos equipamentos técnicos e reforços humanos que resultam num tempo de espera não aceitável: “O tempo de espera para uma consulta normal de urologia está nos 1829 dias; para outros, são 836 dias à espera de uma consulta de ortopedia; 530 para uma consulta de pneumologia… Isto é inaceitável e devia ser motivo de grande preocupação para a Ministra da Saúde, para o Governo e para todos os partidos políticos com assento na Assembleia da República”.

Um centro hospitalar sem aceleradores lineares e conselho administrativoO bastonário frisou, ainda, a situação do acelerador linear. Segundo ele, o centro hospitalar precisa “urgentemente” de dois aceleradores lineares, pois o atual já tem mais de 12 anos de atividade e seria necessário um segundo equipamento deste tipo devido ao número elevado de pacientes que há em toda a região de Trás-os-Montes e de Viseu. 

CR

Notícia completa na edição nº 674, já nas bancas.

Menu