Bloco de Esquerda pede mais apoios para o Club de Vila Real

Decorreu, na passada quarta-feira, dia 23 de setembro, uma reunião entre o Bloco de Esquerda (BE) e a Associação do Club de Vila Real, relacionada com as dificuldades financeiras que o club tem vindo a enfrentar e a saída da sua sede centenária.

Em julho de 2020, o club se viu obrigado a abandonar a sua sede, na Avenida Carvalho Araújo, devido a um atraso de cinco meses no pagamento da renda. De acordo com o BE, os atrasos dos pagamentos deveram-se à falta de um apoio por parte do Município de Vila Real. 

Segundo Sérgio Sequeira Bastos, do BE, “sendo o Club uma entidade que foi classificada pela Câmara Municipal, de interesse histórico-cultural, a mesma deve ser protegida e salvaguardado o funcionamento da organização, algo que não está a fazer”, acusou o responsável, acrescentando que “o Club tinha uma sede histórica naquele edifício, com mais de 125 anos de existência”.

Sérgio Sequeira Bastos, interpretou a atitude do município, “como um desinteresse face à cultura na cidade. Na opinião do Bloco de Esquerda, o comportamento da Câmara Municipal, com todas as associações de pequena dimensão, reflete que a cultura na nossa cidade, não é vista como uma prioridade”, completou.

O Bloco de Esquerda, pediu “que seja feito o trabalho de proteção e salvaguarda das entidades”, referindo que o “apoio que é dado não é suficiente para as despesas. O Club desenvolve uma atividade que não lhe permite manter-se na sua sede histórica e a indisponibilidade da câmara de desenvolver programação cultural, não permite ao club encontrar recursos para se manter na sua sede”, lamentou.

RB

Notícia completa na edição nº 729, amanhã nas bancas.

Menu