Boticas: Relatório de Gestão e Contas de 2020 aprovado pela Assembleia Municipal

O Salão Nobre dos Paços do Concelho recebeu esta segunda-feira, dia 21 de junho, uma sessão ordinária da Assembleia Municipal de Boticas, onde foram analisados e votados vários assuntos de interesse municipal, entre os quais o Relatório de Gestão e Contas correspondente ao ano de 2020, tendo sido aprovado.

No relatório destaca-se, principalmente, o facto de a Câmara de Boticas ter transitado de ano com um saldo orçamental de 3.799.635,61€, valor que atesta o rigoroso controle das despesas que o executivo camarário liderado por Fernando Queiroga tem vindo a implementar no exercício das suas funções.

Em 2020, o Município de Boticas conseguiu uma poupança corrente efetiva de 2.293.928,78€, montante que revela a capacidade da autarquia conseguir, através da receita corrente, suportar os encargos relacionados com o funcionamento dos serviços municipais.

No que concerne à divida bancária de médio e longo prazo, em 2020 foi de 260.479,10€, registando-se uma diminuição de 57.685,04€ em comparação com o ano anterior. Quanto à divida a terceiros a curto prazo registou, a 31 de dezembro de 2020, o valor de 35.419,00€.

Relativamente à execução orçamental são de destacar os indicadores obtidos com a boa taxa de cumprimento das receitas correntes, que se situou nos 97,10%, enquanto que as despesas correntes se fixaram em 78,60%, garantindo assim um bom grau de execução das previsões.

As despesas de capital também tiveram um desempenho favorável, com a taxa de cumprimento a estabelecer-se nos 79,30%.

Por último, as Grandes Opções do Plano (GOP) registaram uma taxa de execução de 76,67%, atingindo um valor total de 5.340.241,98€, dos quais 2.176.330,61€ dizem respeito ao Plano Plurianual de Investimento (PPI) e os restantes 3.163.911,37€ ao Plano de Atividades Municipal (PAM), sendo que o grau de execução referente aos dois planos foi de 79,99% e de 74,54%, respetivamente.

O Presidente da Câmara de Boticas, Fernando Queiroga, afirmou que “este relatório é a prova de que temos conseguido gerir as contas do município de forma organizada e equilibrada, sem descurar aquilo que é realmente importante para a nossa terra e para os nossos munícipes”, destacando que “a boa saúde financeira da autarquia se deve ao modo transparente e conciso como temos gerido os destinos do Concelho”.

“O crescimento sustentável do nosso Concelho, assim como a melhoria da qualidade de vida da nossa população continuam a ser uma prioridade para o executivo municipal. Continuamos empenhados em fazer mais e melhor por Boticas e pelos nossos concidadãos”, finalizou o autarca.

Menu