Câmara Municipal do Peso da Régua preocupada com ponte rodoviária

Há cerca de um ano que a Câmara Municipal do Peso da Régua tem vindo a prevenir a Infraestruturas de Portugal (IP) relativamente ao estado de degradação da ponte rodoviária de ligação Peso da Régua – Lamego, principalmente, nas zonas de tabuleiro e pilares de vedação, considerando que estas poderão pôr em causa, tanto a circulação pedonal como a circulação automóvel. Esta situação poderá agravar-se, no futuro, devido ao galgamento, por parte dos pesados, dos passeios que, segundo o presidente, não estão preparados para suportar esse peso. Uma situação que, segundo a Câmara do Peso da Régua, é do conhecimento da Infraestruturas de Portugal.

“Esta já é uma preocupação antiga. Há sensivelmente um ano, em reunião que tive com as Infraestruturas da Portugal e, depois, através de ofício, alertei para a questão do tabuleiro da ponte, nomeadamente para os dois passeios laterais que estão suspensos, e para frequência com que os transportes pesados sentem dificuldade lá. É uma situação de risco”, disse José Manuel Gonçalves, Presidente da Câmara Municipal do Peso da Régua.

IP responde 

Há cerca de um ano, a Câmara Municipal do Peso da Régua apresentou uma proposta à Infraestruturas de Portugal, na qual sugeriu a eliminação dos passeios, o aproveitamento desse espaço para o alargamento da faixa de rodagem e o reforço de toda a estrutura. Iniciativa à qual a IP respondeu afirmando que “não há qualquer risco relativamente à passagem de transportes e dos peões”, tendo por base as vistorias realizadas.

“Em função disso, ficamos tranquilos, esperando que a opinião deles não se venha a contrariar”, adiantou o Presidente, acrescentado que na semana passada, após a queda de algumas massas colocadas há pouco tempo, a IP adiantou que “não há qualquer problema na ponte”.

Na segunda-feira, a IP voltou a pronunciar-se sobre o assunto, referindo que “da monitorização que tem sido feita, confirma-se que não foram identificados danos estruturais, sendo, por isso, segura a utilização da ponte e razão pela qual não foram implementados condicionamentos de tráfego”.

A Câmara Municipal do Peso da Régua declarou, também, que continuará a estar atenta à forma como este processo será tratado pela Infraestruturas de Portugal, de forma a prevenir a segurança dos utilizadores da ponte.

CR

Menu