Candidata única à Associação Académica da UTAD encabeçada por aluna de agronomia

A Lista G, encabeçada pela aluna do Mestrado de Engenharia Agronómica Maria Ferreira, é a única candidata aos órgãos sociais da Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (AAUTAD). Atual vice-presidente da direção ainda em funções, faz-se acompanhar de atuais dirigentes da AAUTAD, na composição de uma candidatura que consiga ser a representação de todos os alunos da academia transmontana.

Maria Ferreira, 21 anos, natural de Guimarães, é representante dos estudantes no Conselho Pedagógico da ECVA, membro representante do Conselho Académico da UTAD, e no passado dia 2 de dezembro, foi também eleita como membro representante dos estudantes no Conselho Geral da UTAD.

No manifesto eleitoral da lista G, que pode ser consultado no site da Associação Académica da UTAD, a aposta na sustentabilidade, a par da transição digital, é considerada fulcral para o sucesso da atividade da AAUTAD. “No decorrer do próximo ano, a lista candidata procurará estabelecer uma conexão com cada aluno, mesmo que à distância.”

“A contínua aposta nos Núcleos de Estudantes, continuará a ser um dos objectivos desta candidatura procurando, simultaneamente, garantir condições a todas as nossas secções para que consigam singrar neste período tão difícil. Acreditamos que só assim será possível ultrapassar o desafio de futuro, caminhando lado a lado.”

Para Maria Ferreira, o mandato a que se candidata, será um dos mais desafiantes da história da Associação Académica, que conta já com 32 anos de existência. “A crise económica emergente, terá certamente um impacto na comunidade académica, sendo necessário garantir mecanismos de ação social, que permitam mitigar ao máximo o abandono escolar e ao mesmo tempo criar condições dignas a todos os alunos carenciados.”

A Lista G “Garantir o Futuro”, acredita que esta “garantia” está inerente à qualidade de ensino que a Universidade consiga proporcionar. “Num ano de desafios, em que novas metodologias de ensino são colocadas à prova, é necessária uma Associação Académica vigilante, atenta e presente para que nenhum aluno saia prejudicado.

A Lista G, garante estar do lado de cada estudante e de cada problema, encarando cada desafio como seu. “Que ninguém seja privado da sua oportunidade no sistema de ensino português, seja por condicionantes económicas ou sociais. Queremos garantir na UTAD, a continuidade do jardim de oportunidades, com uma oportunidade justa e equitativa para todos, esta será a nossa missão!”.

As eleições para os órgãos sociais da Associação Académica da UTAD vão decorrer no dia 15 de dezembro.

Menu