Casa de Mateus à procura de memórias


“Junho, mês das pessoas”, é o mote da programação da Fundação da Casa de Mateus para o mês que agora se inicia.  Ao longo das próximas semanas, a Fundação convida a comunidade a partilhar fotografias que retratem experiências vividas nos Jardins ou na Casa de Mateus.  “Visitou pela primeira vez a Casa ainda criança, com a sua família? Veio já adulto, em passeio de turismo cultural, sozinho ou em grupo? Foi em Mateus que aconteceu um momento especial da sua vida? Tem em casa fotografias, antigas ou recentes, da sua visita a Mateus?”, perguntas à espera da recetividade da comunidade. “Para nos ajudar a construir este mural de pessoas que dão sentido humano a este espaço monumental, envie-nos algumas dessas fotografias e conte-nos a sua história. Depois, não se esqueça de verificar o site e as redes sociais da Fundação e acompanhar os testemunhos, as imagens, as pequenas histórias que fazem as memórias de Mateus”, refere a instituição.

Ainda no mês de junho, entre os dias 8 e 14, Mateus celebra a Semana Internacional dos Arquivos, partilhando alguns dos documentos essenciais do seu acervo, mostrando como o olhar sobre o passado nos revela coisas surpreendentes sobre o presente. Ao longo da semana, levantar-se-á o véu sobre o arquivo várias vezes centenário da Casa de Mateus; em entrevista online, ouvir-se-á o testemunho de Armando Malheiro, investigador do Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória; e ainda um conjunto de outros depoimentos sobre o lugar da memória na valorização de uma sociedade do conhecimento.

A 16 de junho, regressa o ciclo “Cidade, Lugar Comum”, em parceria com o Município de Vila Real, que tem como objetivo refletir sobre as linhas de pensamento que influenciam as políticas públicas para um desenvolvimento urbano sustentável. Em junho, a conferência/debate online será com Paulo Ferrão, Diretor da Agência COST – European Cooperation on Science and Technology, antigo Presidente da Fundação para a Ciência e Tecnologia e Diretor do programa MIT-Portugal.

As “Oficinas Narrativas do Património” continuam em junho, especialmente dedicadas aos guias turísticos e a todos aqueles que tenham interesse em contar a história de uma forma apelativa e focada nas experiências.

Também no “mês das pessoas”, os vinhos estão em destaque. Em junho, na programação da Fundação da Casa de Mateus serão apresentados vinhos DOP, produzidos pela Lavradores de Feitoria e contados pelo seu enólogo Paulo Ruão.

Toda esta programação estará disponível online. Após o encerramento motivado pela atual pandemia, a Casa de Mateus reabriu ao público no final de maio, com novas modalidades de visita e novos preços, apresentando ainda a novidade “Cartão de Amigo(a) da Casa de Mateus” que garante um acesso privilegiado à Casa, aos jardins, aos eventos culturais e a um conjunto de iniciativas exclusivas.

Menu