Chaves comemorou Dia do Município e atribuiu distinções honoríficas

Por ocasião das comemorações do Dia da Cidade e do Município, autarca flaviense revela ambições para o futuro do concelho

Chaves celebrou ontem a conquista dos “heróis de Chaves”, que a 8 de julho de 1912, num ato heroico do povo flaviense, se bateram em defesa dos seus ideais.

Ainda em contexto de pandemia, mas assegurando as normas de saúde públicas em vigor, as comemorações iniciaram pela manhã e contemplaram a cerimónia do hastear da bandeira nacional, bem como a habitual cerimónia de condecorações municipais, com atuações musicais da Academia de Artes de Chaves. De tarde, o programa contemplou a inauguração do Centro de Atividades e Capacitação para a Inclusão, em Santa Cruz/Trindade.

Este ano, a autarquia prestou homenagem, com distinções honoríficas municipais, a 17 pessoas singulares e coletivas, que se notabilizaram pelos seus méritos pessoais e feitos cívicos – com a atribuição de medalhas de Honra, Mérito e Dedicação, nos diferentes graus ouro, prata e cobre – bem como a 23 funcionários da autarquia, pelos 25 anos de serviço efetivo, num total de 40 agraciados.

No seu discurso, o Presidente da Câmara, Nuno Vaz, recordou a importância desta data, lamentavelmente associada a uma luta fratricida, mas de onde saiu a afirmação de um povo que resiste e que luta por aquilo que acredita. Um dia grande que evoca os feitos maiores dos nossos antepassados, que nos legaram o exemplo de bravura, altruísmo, heroicidade e abnegação.

Manifestamente honrado por ter assumido os destinos da autarquia nos últimos quatro anos, tempos de muita “resiliência, determinação e superação”, Nuno Vaz mostra-se orgulhoso ao referir que, “num processo de recuperação, renasce hoje um tempo de esperança e de concretização de projetos ambiciosos para a comunidade, em diferentes áreas, um futuro de maior capacidade de realização”.

O autarca mostra-se confiante e perentório ao afirmar que “Chaves tem hoje uma dinâmica económica crescente, com mais emprego, mais oferta em cuidados se saúde, ensino superior e mais investimento público”, reforçando que o objetivo passa por continuar a fazer de Chaves um concelho melhor, mais inclusivo e próspero, onde ninguém fica para trás. Numa só frase: fazer de Chaves uma terra de gente feliz”, salientou o autarca em conclusão.

Menu