CIMDOURO festeja 10º aniversário

Ontem, a Comunidade Intermunicipal do Douro (CIMDOURO) celebrou o seu 10º aniversário, uma ocasião que coincidiu com a 100ª reunião do Conselho Intermunicipal.

Para comemorar este marco, foi realizada uma sessão evocativa na qual estiveram presentes o presidente do CI da CIMDOURO, Carlos Silva Santiago, o presidente da Câmara Municipal de Vila Real, Rui Santos, enquanto representante do Movimento pelo Interior, o presidente da Estrutura de Missão para as Comemorações do V Centenário da Circum-Navegação de Fernão de Magalhães.

Carlos Silva Santiago, mostrou-se muito satisfeito com o balanço destes dez anos, que considerou positivo: “Como sabem, há 10 anos o município encontrou um novo modelo de fazer política, pois tínhamos os municípios de forma a ver o território de forma diferente. É obvio que esta comunidade, hoje, tem outra maturidade e tem outra forma de ver as coisas, pois entende esta região, não como 19 municípios, mas sim como território uno”.

Para além disso, o presidente da CIMDOURO lançou um apelo relativamente ao problema de redução demográfica que a região do Douro está a enfrentar, esperando que o secretário de estado transmita essa situação e faça pressão junto do ministro, e revelou preocupação com o plano nacional de investimentos. “O Douro e o Interior estão muito perto da boca, mas muito longe do coração (…). Nós temos ouvido falar em medidas constantes, mas estas vão ficando em cima da prateleira. Vejam-se os investimentos públicos que, na sua maioria, estão todos localizados na grande área do Porto ou de Lisboa”, declarou Carlos Santiago.

O presidente da Câmara Municipal de Vila Real aproveitou esta cerimónia para demonstrar a sua desilusão com o Plano Nacional de Investimentos (PNI) 2030 que não contempla projetos reivindicados pela região, como, por exemplo, a internacionalização da Linha do Douro, com a ligação a Espanha, e o Itinerário Complementar 26 (IC26).

Facto ao qual o Secretário de Estado da Valorização do Interior, João Catarino, presente neste aniversário, respondeu, afirmando que “esta é a primeira versão que o governo apresentou à assembleia da república, ou seja, este processo está em discussão e, se houver um consenso alargado, há todas as condições para realizar esses projetos”, explicou o Secretário de Estado.

Menu