Classificação do Barroso como Património Agrícola Mundial celebra três anos

O Município de Boticas congratula-se pelo 3º aniversário da classificação da região do Barroso, constituída pelos concelhos de Boticas e Montalegre, como Património Agrícola Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), o único território do país da alcançar tal feito.

Esta distinção, certificada no dia 19 de abril de 2018, reconheceu o sistema agro-silvo-pastoril do Barroso como um importante método de defesa do património agrícola a nível mundial e teve como fundamento a valorização do mundo rural e dos produtos endógenos, sustentado pela preservação da agricultura tradicional, associada a práticas e métodos ancestrais desenvolvidos pelas comunidades locais, bem como a proteção do meio ambiente e das paisagens.

O Presidente da Câmara de Boticas, Fernando Queiroga, mostra-se satisfeito com a distinção, referindo que “durante estes três anos a região do Barroso foi amplamente promovida, atraindo cada vez mais visitantes a este território de caraterísticas únicas”.

“Continuamos empenhados em contribuir para um maior desenvolvimento do Barroso, através da concretização das ações previstas no Plano de Ação do Território GIAHS e da sensibilização dos nossos agricultores, bem como os proprietários florestais, para a preservação do vasto património agrícola, paisagístico e florestal existente na região”, disse o autarca.

Fernando Queiroga acrescentou ainda que “o selo de Património Agrícola Mundial é um orgulho para todos os botiquenses e continua a ser um desígnio nosso que este território se perpetue no tempo sob a denominação de Reino Maravilhoso, como afirmava Miguel Torga”.

Menu