Comemorações dos 300 anos do Pelourinho de Gouvães do Douro

Depois de uma tarde animada ao som das concertinas dos “Irmãos Morais” e de uma missa presidida pelo Pároco António Areias deu-se início à cerimónia das comemorações dos 300 anos do Pelourinho da aldeia de Gouvães do Douro, antiga sede de concelho, sendo extinto pelo decreto de 6 de novembro de 1836, passando a integrar o concelho de Provesende, que sendo igualmente extinto, passaram a integrar o concelho de Sabrosa.


O Historiador João Ferreira da Fonseca deu início à cerimónia referindo que “Os Pelourinhos são monumentos únicos que constituem marcas indeléveis do nosso património cultural. O nosso imaginário enquadra-os em imagens de outros tempos, em que os arautos liam os pregões ou os juízes aplicavam a justiça concelhia, em nome do rei, fazendo cumprir a lei. E hoje, é verdadeiramente emocionante admirar, no centro da povoação, junto à mais principal das suas ruas, o Pelourinho de Gouvães do Douro”.
A Presidente da Câmara municipal, Helena Lapa, esteve presente na cerimónia e referiu que é de enaltecer o esforço de todos os Gouvaenses, e de toda a comunidade através dos seus representantes, em especial à Associação Cultural e Recreativa local, à Junta de freguesia e à igreja, que de mãos dadas e empenhadas, querem manter viva a história da aldeia, na preservação de todo o património em geral e, do seu Pelourinho em particular, considerado monumento de interesse público. A Presidente da Câmara, Helena Lapa, referiu ainda que o município encomendou um livro ao historiador João Ferreira da Fonseca, sobre Gouvães do Douro, desde a sua gênese até à atualidade, que será lançado em breve.
O momento serviu ainda para apresentar a toda a população um trabalho em ferro e aço com o letreiro “Gouvães do Douro “e uma paisagem da aldeia realizada no mesmo material, que pode ser vista e apreciada no centro da aldeia de Gouvães do Douro, junto ao Pelourinho.
No final foi servido um Porto de Honra oferecido pela União de Freguesias de Provesende, Gouvães do Douro e São Cristóvão do Douro a toda a população.

Menu