Concelho de Boticas aumentou número de empresas e postos de trabalho

A PORDATA – Base de Dados de Portugal Contemporâneo, um projeto organizado e desenvolvido pela Fundação Francisco Manuel dos Santos, publicou esta quinta-feira, dia 5 de novembro, um conjunto de dados relativos ao Município de Boticas.

Segundo a publicação, Boticas registou, entre 2010 e 2018, um aumento significativo do número de empresas não financeiras a estabelecerem-se no Concelho e, consequentemente, um acréscimo de postos de trabalho.

Os dados apresentados relevam que, nesses oito anos, se estabeleceram no Município mais 275 empresas, que têm como principal função a produção de bens e serviços não financeiros, e que foram criados mais 292 empregos.

O estudo revelou ainda que 14% do pessoal ao serviço nas empresas não financeiras, desempenha funções nas quatro maiores empresas do Concelho e que o rendimento médio mensal dos trabalhadores por conta de outrem aumentou 135 euros, passando de 702 para 837 euros.

Ao nível do desemprego, pode constatar-se que, entre 2010 e 2018, houve uma redução de 121 inscritos no Centro de Emprego.

Para o Presidente da Câmara Municipal, Fernando Queiroga, “estes dados refletem o empenhamento da Autarquia em atrair mais investimento, apoiar e garantir melhores condições para a fixação de empresas no nosso Concelho”.

“A instalação de mais empresas tem vindo a contribuir, de forma considerável, para o crescimento e desenvolvimento da nossa terra, mas, sobretudo, para a criação de emprego e fixação de população, nomeadamente jovens”, finalizou o autarca.

De referir que a PORDATA, no âmbito do seu 10º aniversário, tem vindo a divulgar, ao longo de 2020, uma série de retratos estatísticos sobre cada um dos 308 municípios portugueses, publicando os dados referentes a cada um dos Concelhos por ocasião dos respetivos feriados municipais. 

Menu