Coronavírus: Associação de Paralisia Cerebral de Vila Real suspendeu diversas atividades

A Associação de Paralisia Cerebral de Vila Real (APCVR) está a tomar medidas para prevenção do surto Coronavírus. Assim, na sequência das medidas de contenção já tomadas, e atendendo às últimas medidas comunicadas pelo Governo, a direção da APCVR, em defesa dos seus utentes, por se enquadrarem em grupos de risco elevado, deliberou alargar as medidas de contenção.

Por essa razão, estão suspensas, até 31 de março, todas as atividades do Centro de Atividades Ocupacionais (CAO) e do Centro de Atendimento, Acompanhamento e Reabilitação Social para Pessoas com Deficiência e Incapacidade (CAARPD), devendo todos os utentes inscritos manter-se na sua residência.

O Serviço de Apoio Domiciliário (SAD) e o Lar Residencial irão manter-se em funcionamento, mas estão proibidas as visitas ao Lar Residencial. Na sequência do encerramento das escolas, estão suspensas as atividades previstas na Intervenção Precoce na Infância (IPI) e Centro de Recursos para a Inclusão (CRI), devendo os técnicos afetos realizar apenas tarefas internas à instituição, sem qualquer saída.

Estão também suspensas, até 31 de março, as visitas da equipa técnica aos destinatários e assistentes previstas no âmbito da gestão do Centro de Apoio à Vida Independente (CAVI).

No então, será mantido o funcionamento os apoios previstos no âmbito do Centro de Apoio à Vida Independente (CAVI), sendo que as necessidades de articulação e contacto com a equipa técnica, devem ser efetuadas via digital ou contacto telefónico, evitando o contacto presencial ao estritamente indispensável.

Já no passado dia 9 de março, tinham sido suspensas quaisquer saídas dos utentes a atividades exteriores (hidroterapia, hidroginástica e equitação terapêutica), à exceção das relacionadas com questões de saúde, tinha sido encerrado o bar, e restringido o acesso às instalações da APCVR às estritamente necessárias e indispensáveis.

Por fim, a APCVR vai suspender todas as autorizações de acumulação de funções, devendo todos os funcionários que exerçam funções noutras instituições ou serviços, manter-se em contenção de exposição a possíveis contágios, quando estejam fora do horário de trabalho.

Menu