COVID-19: Autarquias adotam medidas de contingência

Após a aprovação, esta segunda-feira, do Plano Nacional de Preparação e Resposta ao COVID-19 e o aumento dos casos confirmados de contágio por coronavírus, todo o país está a preparar-se, da melhor forma, para conter a propagação do vírus. Os Municípios do distrito de Vila Real, acompanhando este movimento, estão a ativar os planos de contingência. 

A Câmara Municipal de Vila Real, para além da informação sobre a conduta a ter pela população, já anunciou o cancelamento da Semana da Leitura e a suspensão das visitas ao centro hospitalar. Contudo, até à data, ainda não fechou nenhum serviço público. 

A autarquia de Vila Pouca de Aguiar já demonstrou a sua preocupação com as medidas a tomar, uma vez que, no passado dia 4 de março, o presidente da Câmara Municipal, Alberto Machado, convocou uma reunião de esclarecimentos sobre o COVID-19, de forma a preparar a comunidade para esta fase de contenção do vírus.

O Município de Alijó divulgou o plano de contingência nas redes sociais, delineando as linhas gerais do mesmo que passam pela disponibilização de produtos de higienização e pela sensibilização da população relativamente aos comportamentos a seguir. 

Por sua vez, a autarquia de Boticas, para além da informação que tem vindo a ser transmitida quanto à conduta a seguir, suspendeu o projeto “Dar vida aos anos envelhecendo”, encerrou o pavilhão desportivo e as piscinas municipais. 

O Município de Chaves informou os cidadãos sobre a suspensão das visitas nas unidades hospitalares e, para além disso, divulgou quais as medidas anunciadas e adotadas pelo Governo para apoiar as empresas e os trabalhadores durante a possível epidemia. 

Em Mesão Frio, foi anulado o encontro interjecional, incluído na semana da leitura, e foram ainda divulgas as precauções a ter para não ser contaminado. 

A autarquia de Montalegre, por forma a impedir a propagação do vírus, já anulou a Sexta 13 e, recentemente, anunciou a suspensão da XVIII Feira de Nanterre, que decorreria entre 3 e 5 de abril. 

A Câmara Municipal de Peso da Régua reuniu, hoje, com as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), no âmbito do plano de prevenção e controlo de infeção pelo novo coronavírus, tendo discutido a implementação de medidas fundamentais na prevenção do contágio pelo COVID-19, nomeadamente a realização de ações de sensibilização, centradas na importância da limpeza, higienização e uso de equipamentos de proteção individual, bem como a implementação dos planos de contingência, sobretudo, junto da comunidade mais vulnerável.

Em Sabrosa, foi anulado o colóquio do Dia Internacional da Mulher e, em Santa Marta de Penaguião, a autarquia anunciou o cancelamento do Dia Mundial do Teatro, recomendando a adoção de um conjunto de procedimentos por parte da população, por forma a evitar o contágio.

Quanto à Câmara Municipal de Valpaços anunciou o encerramento das piscinas, do pavilhão desportivo, da projeção de filmes e a suspensão das atividades socioculturais, por um tempo indeterminado.

Em Mondim de Basto, ainda não foi anulado nenhum evento, nem foram encerrados equipamentos públicos, tal como no município de Murça.

A autarquia de Ribeira de Pena suspendeu o funcionamento de todos os centros de convívio, as atividades da Semana Camiliana, encerrou o Auditório Municipal e o Ginásio Municipal de Cerva. Quanto às feiras que o município tinha previstas foram canceladas, tal como a Festa da Truta do Rio Beça.

Até agora, foram confirmados 41 casos de coronavírus, 83 pessoas aguardam os resultados das análises laboratoriais, já foram analisados 375 casos suspeitos e estão sob vigilância 667.

Quanto ao encerramento de todas as escolas no país para travar o surto de coronavírus, o primeiro-ministro, António Costa, afirmou esta manhã que essa possibilidade vai ser colocada pelo Governo, amanhã, numa reunião agendada com o Conselho Nacional de Saúde Pública.

Menu