COVID-19: GNR de Vila Real cortou A4 para perguntar motivos da viagem


Ontem, a Guarda Nacional Republicana (GNR) cortou a Autoestrada 4 (A4), na zona de Vila Real, para questionar os automobilistas sobre o motivo da viagem e sensibilizar para o dever de recolhimento, numa altura em que verifica uma “redução drástica” no trânsito. Uma iniciativa que, segundo o capitão Micael Lopes, comandante do Destacamento de Trânsito da GNR de Vila Real, tem como objetivo “sensibilizar as pessoas”.

Durante a tarde, todos os carros que viajaram na A4, sentido Vila Real – Porto, foram desviados para o nó da Campeã e mandados parar. Aos automobilistas foi perguntado o motivo da viagem.

“O grande objetivo é sensibilizar as pessoas para o dever geral de recolhimento, o dever especial de proteção e avisá-las também de que, a partir do dia 09 e até ao dia 13 de abril, terão de permanecer no concelho e de trazer uma justificação para circular”, explicou à Lusa Micael Lopes, acrescentando que as pessoas que “foram fiscalizadas tinham motivos para fazer a circulação”. 

“Por parte do Destacamento de Trânsito não houve nenhuma detenção. Todas as pessoas que detetamos, que não estavam a cumprir o dever geral de recolhimento ou o dever especial de proteção, acataram a indicação de regressar a casa e não houve detenção ou desobediência”, frisou.

Segundo o mesmo, o “trânsito reduziu drasticamente”, o que considerou ser um “bom sinal”, uma vez que significa que as pessoas estão a cumprir as recomendações do estado de emergência”.

Para além desta operação, ontem, a GNR realizou ações na A4 e também na A24, na zona de Constantim, e decorreram operações aleatórias em vários pontos do distrito.

Segundo a agência Lusa, enquanto o estado de emergência se mantiver, a GNR irá manter estas operações, intensificando-as na altura da Páscoa.

Fonte: Lusa

Menu