COVID-19: material de proteção individual e de limpeza pode custar mais de 200 euros por mês às empresas

Nesta segunda-feira, dia 4 de maio, teve início a primeira fase do desconfinamento e, com esta, os pequenos comércios foram autorizados a reabrir portas. Porém, para a retoma da atividade económica, os comerciantes tiveram de implementar novas medidas de segurança e de higienização dos espaços que obrigou à aquisição de Kits de proteção para os trabalhadores, álcool gel para os clientes e produtos de limpeza e desinfeção que correspondam aos requisitos da Direção-Geral da Saúde.

Após pedidos de orçamentos de material de proteção individual e higienização de espaços, o Notícias de Vila Real fez as contas e concluiu que a aquisição destes produtos poderá custar, por mês, no mínimo, 200 euros. Ao preços, acresce IVA e portes de envio.

Vamos a contas: para uma empresa que tenha ao serviço quatro trabalhadores, por exemplo, é necessário adquirir quatro viseiras que, no total, ficam pelo valor de 27,44 euros. 

Para além disso, se cada trabalhador mudar, no mínimo, duas vezes de máscara por dia, para um mês de atividade, em que só se contabilizam os dias úteis, serão necessárias 160 máscaras. Um número que implica a aquisição de duas caixas de máscaras (100 unidades cada) que ficam no valor de 67,60 euros. 

Para completar o kit de proteção, é ainda necessário adquirir luvas descartáveis. Considerando que um trabalhador pode mudar de luvas duas vezes por dia, ao final de um mês de trabalho, para quatro trabalhadores, são necessárias 320 luvas. O que implica a aquisição de quatro caixas de luvas (100 unidades cada), num valor total de 46,20 euros. 

Por outro lado, é ainda necessário disponibilizar álcool gel para os trabalhadores e clientes. Segundo as regras estabelecidas para o desconfinamento, deve estar disponível um distribuidor de desinfetante por cada 100 metros quadrados, cujo doseador custará 18 euros. Para além disso, cada trabalhador tem de ter acesso a esse desinfetante, portanto, a empresa poderá investir, para começar, num garrafão de cinco litros, que tem o valor de 35,75 euros.

Por fim, para as empresas efetuarem a desinfeção dos espaços, precisam de adquirir, por exemplo, uma unidade de 5 litros de desinfetante multisuperfícies concentrado, de acordo com a indicação da Direção-Geral de Saúde para o combate à COVID-19, que custa 6,72€. 

Feitas as contas, para uma empresa de quatro trabalhadores cumprir as regras e proteger devidamente a sua equipa e os seus clientes, terá de investir, pelo menos, de 200 euros por mês. 

De recordar que o primeiro-ministro anunciou, no passado sábado, o apoio a fundo perdido das despesas, entre os 500 e os cinco mil euros, para a compra de material de proteção individual e para a higienização dos espaços. As candidaturas aos novos apoios estarão disponíveis a partir da próxima segunda-feira, sendo que o processo de candidatura deve ser simplificado.

Esta notícia teve por base os preços praticados pela empresa Laborial Didática, que comercializa material desinfetante, cujo catálogo pode ser consultado aqui.

Cláudia Richard

Menu