“Cultura Para Todos”: projeto leva a cultura aos mais desfavorecidos

Com duração de 12 meses, o projeto promovido pelo Município de Chaves, inicia atividades no dia 7 de julho, com a realização do atelier de teatro, na Sala Multiusos do Centro Cultural de Chaves.

“Cultura Para Todos – A Criatividade Eleva o Espírito, Agita Outros Mundos”, é um projeto que pretende promover a aquisição e desenvolvimento de competências básicas profissionais, sociais e pessoais, junto de grupos excluídos ou socialmente desfavorecidos, através da dinamização de vários ateliers temáticos que integram práticas artísticas e culturais, com especial enfoque na Música, Teatro, Artesanato, Dança e Artes Manuais.

Para melhor entender o projeto, na perspetiva de quem participa, em entrevista, Ana, estudante de um curso profissional, uma das primeiras jovens adolescentes inscritas no projeto e futura participante no atelier de teatro “Lenda em que Existimos”, explica que a principal motivação para se ter inscrito, foi o interesse que a iniciativa lhe suscitou, sobretudo porque é dirigida a vários públicos, muitas vezes descriminados no acesso a este tipo de atividades.

Com um gosto pelo teatro que a acompanha desde criança, da altura das festinhas da escola, a jovem com 16 anos, confidenciou que adora improvisar e fazer pequenas peças, e apesar de ambicionar uma carreira profissional nesta área, sabe que existem algumas adversidades, como a falta de oportunidades na nossa região, sendo que estudar fora do concelho não está nos seus planos.

Com um leque variado de opções propostas de ateliers, Ana revela que as inscrições foram um tema bastante debatido entre o grupo de amigas e colegas, motivando a inscrição em outras áreas como a dança e a olaria, atividades não praticadas na escola.


Quando questionada sobre a interação com os outros participantes, uma vez que os ateliers vão ser dados em conjunto com outros públicos, como idosos, pessoas que têm uma condição mental/motora mais dificultada, e outros jovens, Ana mostra-se bastante recetiva para a troca de experiências e entusiasmada para aprendizagem de novas realidades.

Com expectativas elevadas a jovem pretende que esta atividade enriqueça o seu currículo e que no futuro a beneficie na procura de emprego.

Ana reconhece ainda a importância deste tipo de iniciativas, deixando a todos o desafio de participarem, neste que é um combate à descriminação social e inclusão daqueles que normalmente não têm oportunidades no acesso a formações lúdicas.

Projeto financiado pelo Norte 2020, Portugal 2020 e União Europeia ‐ Fundo Social Europeu.

Mais informações em: https://culturaparatodos.pt/

Menu