Dia da Proteção Civil assinalado em Vila Real

Assinalou-se, em Vila Real, o dia da Proteção Civil, nos passados dias 1 e 2 de março. No âmbito desta data, a Câmara Municipal de Vila Real convidou os vila-realenses a participar numa Exposição Estática/Mostra de meios dos vários Agentes de Proteção Civil, no Largo da Igreja da Nossa Senhora Conceição. “Assinalar esta data é muito importante porque a Proteção Civil é uma atividade da comunidade para assegurar a proteção de todos. A ideia é envolver a comunidade para que esta perceba os riscos, perceba que em cada um de nós está um agente da proteção civil que, através de comportamentos adequados, reduz os riscos de acidentes”, explicou Carlos Silva, Vereador da Segurança e da Proteção Civil. 

Por volta das 11 horas, as escolas visitaram a exposição e era possível ver os olhos curiosos dos mais pequenos que bombardeavam os agentes da proteção civil de perguntas.

Carlos Silva mostrou-se satisfeito com a presença e curiosidade dos mais pequenos, uma vez que demonstra o alcance do objetivo deste evento. “Nós pretendemos sensibilizar os nossos cidadãos, desde tenra idade, passando a informação e a formação necessária para adotarem comportamentos que não aumentem os riscos. Com esta visita eles podem ir vendo e ganhando vocações para, quem sabe, um dia mais tarde contribuírem para o bem-estar da comunidade”. 

Fernando Moura, coordenador da Escola do Bairro E.B. nº 2, acompanhou os estudantes nesta visita que, segundo ele, “é muito importante, mas não chega”. “É essencial que haja uma preparação dos nossos alunos para saberem lidar com todo o tipo de catástrofes. E é uma falha da nossa sociedade e da nossa formação o facto de não haver promoção de um tipo de treino e preparação”, explicou Fernando Moura, frisando que, durante a tarde, realizar-se-ia um Simulacro de Incêndio Urbano na Escola do Bairro. 

Na organização do evento, paticiparam os Corpos de Bombeiros (AHBV da Cruz Verde e AHBV da Cruz Branca), a Polícia de Segurança Pública (PSP), a Guarda Nacional Republicana (GNR), bem como o seu Grupo de Intervenção Proteção e Socorro (GIPS/GNR), o Exército (RI 13), o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) através das equipas de Sapadores Florestais (ESF) da Associação Natura Viva de Vale de Nogueiras e da Associação de Produtores Florestais da Campeã. 

Menu