Diocese de Vila Real nomeia Comissão Dinamizadora do Órgãos Sinfónico da Sé

D. António Augusto de Oliveira Azevedo, Bispo da Diocese de Vila Real, nomeou uma Comissão Dinamizadora do Órgãos Sinfónico da Sé de Vila Real, “considerando a importância que o órgão de tubos tem para a qualidade da música na liturgia, em ordem à sua dignidade e beleza e à participação dos fiéis”.

O Bispo de Vila Real teve, ainda, em conta “o lugar incomparável deste instrumento na história da música ocidental e as suas capacidades únicas para a execução de um vasto e específico reportório de obras para concerto; o enriquecimento que constituiu para a Sé de Vila Real, para a cidade e toda a diocese, a existência, desde 2016, de um grande órgão sinfónico; o impacto que tem tido na melhoria da qualidade da música litúrgica nas celebrações mais solenes; o significado cultural da realização regular de concertos inseridos numa programação anual; e a necessidade de criar condições para que este projeto se consolide e se desenvolva”.

Assim, a comissão é composta pelos seguintes elementos:

– Mons. Agostinho da Costa Borges – Presidente da Comissão

– Pe. Doutor António Abel Rodrigues Canavarro

– Pe. Dr. Manuel da Silva Coutinho

– Pe. Hélder Dinarte Sineiro Libório – Dr. Manuel José Veiga Silva Gonçalves – Dr. José Fortunato Freitas Costa Leite – Dr. Paulo Jorge T. Mesquita Guimarães – Eng.ª Maria Helena Azevedo Fernandes Teles – Dr. Hélder Albertino Carneiro Afonso

– Gianpaolo di Rosa (Organista Titular da Sé)

– Frederico André Nóbrega Pinto Ferreira (Diretor do Coro da Sé)

A comissão terá, como finalidades, “promover a importância litúrgica e cultural do órgão sinfónico da Sé; zelar pelo seu uso adequado e pelo bom estado de conservação; organizar um programa (regular) de concertos do órgão sinfónico; estabelecer contatos com entidades públicas e privadas em ordem a obter apoios que fomentem a atividade de concertos e outras iniciativas relativas ao órgão sinfónico; divulgar a atividade de concertos de órgão, procurando chegar a novos públicos; suscitar dinâmicas que favoreçam o conhecimento e o interesse das comunidades da diocese e os coros litúrgicos pelo órgão sinfónico; e implementar iniciativas dirigidas aos mais jovens, tendo em vista despertar o conhecimento e gosto pelo órgão sinfónico e o surgir de futuros organistas”.

De referir que a Diocese de Vila Real vai retomar os habituais concertos no órgão sinfónico da Sé, a começar já na quarta-feira, dia 29.

Menu