Eleição dos novos órgãos sociais da Academia de Letras de Trás-os-Montes

A Academia de Letras de Trás-os-Montes, com sede na Biblioteca Municipal de Bragança – Adriano Moreira, reuniu, na manhã do último sábado, em Assembleia Geral ordinária para apresentação do relatório da actividade e contas do último exercício, a que se seguiu uma Assembleia Geral extraordinária para a realização do acto eleitoral para o triénio 2021-2024.

A assembleia iniciou-se com um minuto de silêncio e uma proposta, apresentada à mesa pelo sócio António Afonso, de louvor e pesar pela morte, há um ano, da ‘administrativa’ Antonieta dos Santos Gomes. Foram igualmente lembrados outros sócios falecidos.

O plano de actividades, cuja evolução foi muito condicionada pela situação pandémica, foi apresentado pela presidente da Direcção, Assunção Anes Morais (na imagem, de pé), centrando-o  em três vectores principais: a edição da colectânea de textos – Vozes Transmontanas -, o sentido de pertença e vínculo dos associados – integração no Conselho de Curadores da Biblioteca Adriano Moreira  e promotora do Prémio Literário da Lusofonia  Professor Adriano Moreira, este ano em 2ª edição – e a gestão administrativa financeira. A terminar, sublinhou “o precioso apoio da Biblioteca Municipal de Bragança, na pessoa da sua bibliotecária Ivone Fernandes Brás e do colaborador José Pedro Santos, assim como do Presidente Hernâni Dias e da vereadora da cultura Fernanda Silva. Odete Ferreira, tesoureira,  que assumiu toda a gestão administrativo-financeira da Academia, após a morte de Antonieta Gomes, referiu todo o processo dos contactos efectuados por via telefónica ou postal e respectivo resultado. Depois, fez quer a demonstração da execução das contas quer  dos resultados do exercício, concluido com um saldo positivo final de 5.263,43€.

Após um intervalo, seguiu-se a Assembleia Geral Extraordinária Eleitoral.  A sufrágio concorreu apenas uma lista. Tomou a palavra a presidente da Direcção desta lista, que apresentou as linhas mestras do programa de acção que ia ser submetido a sufrágio: produção e divulgação de edições; eventos literários e/ou culturais; Conselho de Curadores da Biblioteca Adriano Moreira; Parcerias e Protocolos; confraternizações culturais; planificação, organização e divulgação da actividade da ALTM. Em votação estiveram os votos por procuração, por correspondência e os presenciais, num total de 56 eleitores. Realizado o escrutínio, o resultado foi claro, inequívoco e insofismável. Na lista única, denominada  lista A, votaram  todos os 56 eleitores.

Os órgãos sociais eleitos são os seguintes: Assembleia Geral – presidente, António Francisco Caseiro Marques; 1º secretário, António Bárbolo Alves; 2º secretário, António Manuel Afonso; Direcção – presidente, Maria da Assunção Anes Morais; vice-presidente, Maria Odete Costa Ferreira; Tesoureira, Maria Luciana G. Alves Teixeira; secretário, Joaquim Ribeiro Aires; vogal, Carla Alexandra F. Espírito Santo Guerreiro;  Conselho Fiscal – Presidente, Artur Ferreira Coimbra;  vogais: Ana Conceição Bernardo e Bernardino Pacheco Henriques.

Esta é uma lista de continuidade, com um ajuste em apenas três lugares. Os órgãos sociais eleitos tomaram imediatamente posse, iniciando de imediato o seu mandato.

RA

Menu