Em Vila Real celebrou-se a Arte nas noites de Lua Cheia

Edição de 2022 do Festival Lua Cheia – Arte na Aldeia decorreu no novo espaço de criação da cooperativa cultural, a Sala Peripécia

Ao longo de sete noites consecutivas, a “arte” habitou a aldeia de Benagouro, em Vila Real. Entre os dias 11 e 17 de julho, foram apresentados na recém-inaugurada Sala Peripécia, no Centro Cultural e Recreativo de Benagouro, quatro espetáculos de teatro – que esgotaram por completo a lotação do espaço – e três sessões de cinema. O Festival Lua Cheia – Arte na Aldeia contou, ainda, com a inauguração de uma obra artística e a declamação de um poema, em formato de vídeo. Pela edição de 2022 passaram cerca de 350 pessoas, sendo que o balanço da organização, a Peripécia Teatro, não poderia ser mais positivo.

“Pelo terceiro ano consecutivo cumprimos a nossa missão: colocar a arte em diálogo com o espaço e a comunidade rural”, afirma Sérgio Agostinho, fundador e co-diretor artístico da Peripécia Teatro. “São precisamente iniciativas como esta que permitem que o público que habita no interior do nosso país tenha acesso à Arte – seja ela no formato de teatro, cinema, dança ou até mesmo poesia –, essa manifestação que desempenha um papel vital na formação cívica e cultural das populações”, acrescenta o responsável.

Com o objetivo de aproximar o público dos artistas, no final de cada espetáculo, decorreu um momento de tertúlia, que permitiu, de acordo com Sérgio Agostinho, “ficar a conhecer as histórias de quem viveu este Festival, como a de uma habitante que, pela primeira vez, em quase 80 anos, assistiu a uma peça de teatro ou o vizinho que nos confessou que o melhor que aconteceu à aldeia foi a vinda da nossa companhia para Benagouro. No final de tudo, o sentimento que prevalece é o de dever cumprido”, conclui. O Festival Lua Cheia – Arte na Aldeia regressa em 2023.

Menu