Empresa de Montalegre aposta na produção de hortícolas em modo biológico

As estufas são cada vez mais verdadeiras aliadas dos produtores de hortaliças no concelho de Montalegre. Há cerca de um ano, Nina Leconte iniciou a produção de legumes e verduras em estufa, em Meixedo, junto à estrada municipal.

O projeto BioMont está em processo de conversão para biológico. A aposta é já um exemplo de sucesso a avaliar pelo número de clientes já fidelizados.

“Esta aposta surge por prazer e por paixão. Tive um ano de experiência numa empresa deste ramo. Identifiquei-me de tal forma que continuei por minha conta. Vi aqui uma oportunidade de dar continuidade a umas estufas que já existiam. Tenho clientes semanais e, com a pandemia, até têm vindo clientes novos. Há uma tomada de consciência que quanto melhor nos alimentamos mais defesas temos”, disse.

A responsável pela empresa está confiante no escoamento do produto. “Tenho conseguido escoar toda a produção. A maior parte dos produtos são consumidos por particulares. Foi um investimento positivo e espero poder desenvolvê-lo ainda mais”, informou Nina Leconte, empresária na Biomont.

“Temos cedido parcelas da Quinta da Veiga para quem quiser trabalhar. Há ainda muito mais espaço para quem queira fazer uma vida e colocar à sua mesa produtos de qualidade. Vem aí um futuro muito incerto. Isto obriga a redefinir conceitos. Muita gente vai ter que fazer pela vida”, explicou Orlando Alves, presidente da Câmara Municipal de Montalegre.

Menu