Filandorra abriu temporada com Gil Vicente no Teatro de Vila Real

Geral

Em início de temporada, a Filandorra – Teatro do Nordeste vai lançar-se à estrada com Gil Vicente ao encontro das Escolas da região com a iniciativa Ciclo de Teatro Vicentino, que durante os meses de Janeiro e Fevereiro vai levar os textos vicentinos Auto da Barca do Inferno e Farsa de Inês Pereira aos principais equipamentos culturais da região no âmbito do programa experimental CEDITES – Centro de Divulgação de Teatro para as Escolas.

Neste contexto, os Teatros de Vila Real, Ribeiro Conceição (Lamego) Fonseca Moreira (Felgueiras) e o Centro Cultural de Chaves vão tornar-se pólos de divulgação de teatro para as Escolas, numa parceria com os municípios locais, com o objetivo de garantir aos alunos da região o acesso a textos que integram o programa curricular da disciplina de Português, facilitando a sua compreensão e configurando uma ferramenta essencial para os professores no ensino do teatro, em particular dos textos vicentinos, com todos os espetáculos a serem precedidos de uma introdução didática a contextualizar as componentes do texto dramático (texto, dramaturgia, encenação, interpretação, cenário, guarda-roupa, luminotecnia e sonoplastia)  pelo encenador e diretor da Companhia, David Carvalho.

Assim, no dia 24 de Janeiro a Farsa de Inês Pereira sobiu ao palco do Grande Auditório do Teatro de Vila Real, com sessões destinadas aos alunos do 10º ano de escolaridade, e no dia 25 e para os alunos que frequentam o 9º ano do Ensino Básico estavam agendadas sessões do Auto da Barca do Inferno. Nos dias 29 e 30 de Janeiro são os alunos do concelho de Chaves o público-alvo desta AULA VIVA sobre o teatro vicentino, com a iniciativa a realizar-se no Auditório do Centro Cultural.

Nos dias 29 e 30 de Janeiro são os alunos do concelho de Chaves o público-alvo desta AULA VIVA sobre o teatro vicentino, com a iniciativa a realizar-se no Auditório do Centro Cultural.

O Teatro Ribeiro Conceição, em Lamego, recebe nos dias 05 e 06 de Fevereiro o Ciclo de Teatro Vicentino, com entrada gratuita para os alunos dos estabelecimentos de ensino daquele Conselho. Por sua vez e na semana de 19 a 23 de Fevereiro, o Teatro Fonseca Moreira em Felgueiras, é o palco de Gil Vicente com representações sucessivas do Auto da Barca do Inferno e Farsa de Inês Pereira para as Escolas do Concelho.

Ainda no âmbito da iniciativa Ciclo de Teatro Vicentino para as Escolas, a Filandorra vai estar em Sernancelhe, Mêda, Carrazeda de Ansiães, Vila Flor, Sátão e Santa Marta de Penaguião numa parceria com os Municípios locais que continuam a apostar na Filandorra para a formação de públicos para o teatro.

A encenação dos espetáculos é de David Carvalho, que lhes conferiu um sentido pós-moderno mas respeitando fielmente o texto original. A galeria de personagens vicentinas é atualizada no espaço e no tempo modernos, viajando ao som de ícones musicais da atualidade e desfilando sob guarda-roupa vistosamente contemporâneo. Os espetáculos contam com as interpretações de Bibiana Mota, Sofia Duarte, Helena Vital, Anita Pizarro, Débora Ribeiro, Gonçalo Fernandes e Silvano Magalhães, e a colaboração de alunos do Curso de Teatro e Artes Performativas da UTAD a realizar estágio profissional na Filandorra, Pedro Teixeira, Eduarda Alves, Carolina Teixeira e Rui Moura.

Menu