Granizo danificou cerca de 2200 hectares de vinha no Douro

O granizo já afetou cerca de 2200 hectares de vinha, principalmente nos concelhos de Armamar, Lamego, Peso da Régua e Vila Real, segundo estimativas da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Norte (DRAPN).

Carla Alves, diretora regional de Agricultura e Pescas do Norte, disse à agência Lusa que, até hoje, as estimativas apontam para que tenham sido afetados 2.200 hectares de vinha nestes quatro concelhos.

Na União de Freguesias de Galafura e Covelinhas, no Peso da Régua, o granizo caiu com mais intensidade no domingo.

“Nunca vi cair tanta pedra e tanta chuva na mesma altura. Foi mesmo de lavar, foi mesmo de estragar. Os prejuízos são muito grandes”, afirmou o presidente daquela junta, Eduardo Ermida, à agência Lusa.

Neste território de pequenos e médios produtores e onde a vinha é a principal atividade económica, “todos se queixam que têm zonas em que ficaram simplesmente com a videira e a vara porque, de resto, a vindima já está feita”.

“Mesmo que levem os produtos, os cachos das uvas acabam por apodrecer e cair ao chão. Já não contando com aqueles que foram cortados pela pedra e caíram”, explicou.

A diretora da DRAPN, Carla Alves, referiu que, na cultura da maçã, “cerca de 80 a 90% dos agricultores têm seguro de colheitas”.

Por outro lado, no caso da vinha, “só cerca de 15 a 20% dos agricultores têm seguro”.

“Essa questão é que é preocupante. O Ministério da Agricultura nas últimas três campanhas pagou 46 milhões de euros de prémios, que estamos a comparticipar, e, por isso mesmo, é preciso fazer um esforço grande no sentido de incentivar os agricultores ao seguro de colheita”, salientou.

Fonte: Agência Lusa

Menu