Isabel Craveiro: uma guerreira solidária

Isabel Flora Craveiro, de 45 anos, mestre em ciências da comunicação, é uma das modelos que aparece no calendário solidário. Aquando da sessão, foi convidada por uma amiga que não pôde estar presente e, apesar de ser tímida, participou para dar força às mulheres que passam por esta situação.

Foi em maio de 2016, ao sentir uma dor no peito, que Isabel descobriu que tinha um tumor. Ao início, a sua “sentença” foi a de que iria fazer só radioterapia, mas após a retirada do tumor, os médicos perceberam que este era hormonal e não se livrou da quimioterapia e da hormonoterapia.

“Foram quatro sessões de quimioterapia, mas são sessões duras, porque eu era a única que tinha aquelas luvas congeladas. Terminei em novembro e, a seguir, fiz as sessões de radioterapia, que foram 32”, explicou a modelo.

No fim da quimioterapia, deu inicio à hormonoterapia. Porém, após reagir mal à injeção, o seu oncologista mandou-lhe fazer análises ao estrogénio e deu-lhe a boa notícia de que já não precisava de realizar o tratamento que estava previsto ser de 5 anos, terminou, assim, ao cabo de 16 meses.

Ao participar na sessão fotográfica para o calendário solidário, Isabel Craveiro foi acolhida com “empatia e muito carinho” pela associação Laços e Sonhos Pr’a Vida e, com esta ação, esperava ser um exemplo para as outras mulheres de forma a transmitir-lhes força e coragem para essa luta. “Espero poder estar a ser um exemplo para as demais mulheres, porque lá, na oncologia, vêm-se muitas mulheres deprimidas e tristes, e eu acho que para enfrentar esta doença é preciso muito positivismo, muita amizade, muito amor e muito carinho. Eu tive tudo isso, mas também é preciso sentirmo-nos bem com nós mesmas e estarmos positivas e ativas, porque assim atraímos energias positivas. E, no fundo, é isso que eu quero transmitir: termos coragem e conseguirmos enfrentar o problema com sucesso”, disse-nos.

Uma guerreira ativa e cumpridora

Isabel Craveiro também é responsável por uma ação solidária a que deu o nome “Lenço Solidário”, uma iniciativa que teve inicio com uma amizade.

Na época, esta guerreira, a lutar contra o cancro, encontrava-se desempregada e, por isso, vendia lenços. Foi então que Henrique Varela, seu amigo, lhe pediu para angariar fundos com o objetivo de recolher máscaras protetoras, tanto para pacientes como para pessoas que os acompanham. Para isso, propôs-lhe, na altura, que colocasse o seu NIB online para receber as doações.

Mas, Isabel Craveiro não se sentia à vontade e, como já vendia lenços, decidiu “ter mais trabalho” e usá-los para angariar fundos. Uma atividade que a manteve ativa: “Como, na época, estava a fazer tratamentos, foi uma forma de auto sobreviver”.

Nesses lenços, também podemos encontrar corações solidários, porque Isabel trabalha como animadora no Jardim de Infância da EB da Timpeira, e as crianças, com o apoio da educadora, para apoiá-la, desenharam corações solidários que acompanham o lenço com a mensagem “Eu gosto de ajudar”. “Esses mimos e essas formas de carinho cativam as pessoas. Esse toque de amor acabou por dar ainda mais magia aos lenços. Às vezes, basta um gesto”, contou a organizadora.

Isabel voltou ao mundo do trabalho em março de 2017 e não quis terminar o ano de 2018 sem cumprir a sua promessa, pois não se esqueceu do amigo a quem a fez. “Ele começou a luta contra o cancro no mesmo mês que eu, e gostava de lhe prestar esta homenagem a ele e à família. E queria, também, agradecer a toda a gente que me tem ajudado. Afinal, ainda temos gente boa por aqui”.

 

Cláudia Richard

Menu