Mesão Frio: inauguração do Centro Interpretativo do Barco Rabelo

Mesão Frio assinalou, esta segunda-feira, dia 30 de novembro, 868 anos da sua fundação. O feriado municipal contou com um conjunto de iniciativas, respeitando, naturalmente, as normas emanadas pela Direção-Geral da Saúde em contexto de pandemia. A sessão solene comemorativa decorreu na presença da Secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira, bem como, dos representantes máximos das entidades concelhias, regionais e nacionais convidadas. A iniciativa dividiu-se em três momentos: a apresentação da obra literária «Rabelos & Barcas de Passagem no Concelho de Mesão Frio», do autor Bernardino Vieira de Oliveira; as condecorações a personalidades que trabalham ou trabalharam na câmara municipal e que elevaram o nome do concelho, prestando bons serviços e por fim, a inauguração do Centro Interpretativo do Barco Rabelo.

No Auditório Municipal de Mesão Frio, a sessão solene foi presidida pela Secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira. Além da ilustre personalidade governamental, compuseram a mesa de honra, o presidente da Câmara Municipal, Alberto Pereira, o presidente da Assembleia Municipal, Carlos Silva e o autor da obra literária, Bernardino Vieira de Oliveira.

O programa comemorativo iniciou-se com o lançamento da obra literária «Rabelos & Barcas de Passagem no Concelho de Mesão Frio», pelo autor mesão-friense, B. Vieira de Oliveira, com o desígnio de prestar homenagem às gentes ribeirinhas, que viveram do Rio Douro e para este, especialmente da freguesia de Barqueiros, onde residiam, maioritariamente, marinheiros dos Barcos Rabelos e de onde partiam, transportando consigo, as pipas de vinho, até às caves do Porto e Vila Nova de Gaia.

As comemorações prosseguiram com a reconhecida homenagem do presidente da Câmara Municipal, Alberto Pereira, a seis personalidades que têm vindo a destacar-se enquanto responsáveis dos vários setores da Câmara Municipal e que têm sido fundamentais ao longo dos seus 11 anos de governação a liderar os destinos do concelho. Foram atribuídas as medalhas municipais grau ouro, por bons serviços prestados: Carlos Barradas, Dalila Ferreira, Egas Correia, Fernanda Almeida, Isaías Amorim e Manuel Joaquim Costa.

Seguiu-se a inauguração do Centro Interpretativo do Barco Rabelo, na freguesia de Vila Marim, que decorreu cerca das 12 horas, com o descerramento da placa inaugurativa, pela Secretária de Estado da Valorização do Interior, juntamente com o presidente da Câmara Municipal de Mesão Frio, Alberto Pereira, o Vice-presidente, Paulo Silva, o presidente da Assembleia Municipal, Carlos Silva, o presidente da Junta de Freguesia de Vila Marim, Vítor Fonseca, o Deputado da Assembleia da República, Francisco Rocha, o vogal da Comissão Diretiva do Norte 2020, Humberto Cerqueira e o Presidente do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP), Gilberto Igrejas.

Atendendo à lotação dos espaços, e por forma a garantir o cumprimento das orientações da DGS em matéria de segurança e saúde pública, as cerimónias decorreram pelo período estritamente necessário e foram restringidas a um limite de convidados.

O Centro Interpretativo do Barco Rabelo trata-se de uma operação candidatada ao aviso NORTE-28-2018-37 – Estratégias de eficiência coletiva PROVERE – Projetos Âncora, com um investimento total e elegível de 250.474 €, apoiado em 204.850 €, ao que corresponde uma taxa de comparticipação de 81,78%.

O espaço cultural encontra-se aberto ao público, no horário normal de expediente, das 9 às 13 horas e das 14 às 17 horas e a entrada é gratuita.

Menu