Misericórdias portuguesas testaram 64 mil utentes e colaboradores

Novo relatório ao impacto da COVID-19 nas Misericórdias mantém a taxa de letalidade em 0,4% e reforça o aumento significativo no número de recuperados (508 utentes e 393 colaboradores). Para reforço das medidas de combate à pandemia, a UMP desenvolveu guiões de apoio à reabertura de visitas às estruturas das Santas Casas.

AUnião das Misericórdias Portuguesas (UMP) concluiu os testes de despiste à COVID-19 a todos os utentes e colaboradores de estruturas residenciais das Misericórdias de todo o país, tendo realizado um total de cerca de 64 mil testes. Para apoiar a reabertura segura de visitas às Misericórdias, inclusive aos Lares, a UMP desenvolveu ainda planos de operacionalização com guiões para as diferentes estruturas das Santas Casas.

O novo relatório epidemiológico, da semana de 18 a 24 de maio, mantém a taxa de letalidade da doença em 0,4% nas Santas Casas. Num universo com cerca de 35.000 utentes e de cerca de 29.000 colaboradores, as Misericórdias Portuguesas mantêm o número total de mortes (128 casos) desde o início da pandemia em Portugal. Do total de óbitos ocorridos, 96 ocorreram em hospitais e 32 em unidades das Misericórdias.

Menu