Montalegre: arqueólogos investigam possível acampamento militar romano em Tourém

Decorra uma investigação arqueológica no lugar de Vegide, em Tourém, concelho de Montalegre. Um recinto fortificado inédito, com cerca de três hectares de superfície, localizado entre a aldeia barrosã de Tourém e a localidade galega de Calvos de Randín.

O autarca local, Orlando Alves, visitou o recinto, e teve a companhia do colega autarca espanhol, Aquilino Valencia, para ver e ouvir que o achado desagua na possibilidade de se tratar de um acampamento militar romano. A confirmar-se, estamos perante uma notícia de impacto em toda a Península Ibérica, garante João Fonte, o arqueólogo que lidera este projeto financiado pela Comissão Europeia, Município de Montalegre, Junta de Freguesia de Tourém, Ecomuseu do Barroso e o Concello de Calvos de Randín.

A intervenção arqueológica procura validar a hipótese de que este sítio se possa tratar de um acampamento militar romano. Se assim for, este sítio arqueológico teria grande valor histórico para conhecer os processos de conquista e assimilação deste território por parte de Roma.

O projeto é financiado pela Comissão Europeia através do projeto Finisterrae, liderado pelo arqueólogo da Universidade de Exeter, João Fonte, e conta com o apoio financeiro e logístico do Município de Montalegre, da Junta de Freguesia de Tourém, do Ecomuseu de Barroso e do Concello de Calvos de Randín.

Menu