Montalegre consegue reduzir presença da Vespa Velutina em 97%

Com a identificação de apenas um ninho de vespa velutina, durante o ano de 2020, o concelho de Montalegre consegue, em dois anos, uma redução de 97% de ninhos desta espécie invasora e predadora da abelha melífera.

Lembramos que em 2018 foram identificados 40 ninhos e em 2019 não chegou à dezena (apenas nove). Para o ano corrente, já está implementada, em todas as localidades do concelho, a “Rede de Armadilhas de Combate Vespa Velutina – 2021”.

Todo o trabalho será ilustrado, tal como no ano anterior, por um mapa interativo. Referir que estamos a falar de uma aposta da autarquia através do Gabinete Técnico Florestal (GTF), cujo Plano Municipal de Combate à Vespa Velutina é liderado pelo técnico José Luís Tavares.

«A presença da vespa velutina diminuiu consideravelmente em todo o território do concelho de Montalegre, confirmado com a reduzida ou nula predação sobre os apiários. Com isso, não só os apicultores ficam bastante contentes como todo o ecossistema do Alto Barroso fica mais rico», explicou.

Menu