Movimento pelo Interior entregou propostas para o plano de recuperação económica de Portugal

Os fundadores do “Movimento pelo Interior – em nome da coesão” decidiram entregar o seu Relatório Final a António Costa e Silva e, através do mesmo, participar no período de discussão pública sobre o Plano de Recuperação Económica de Portugal 2020-2030.

Este movimento foi criado no final do ano 2017 com a missão específica de elaborar propostas de valorização do interior e de promoção da coesão territorial. Estas propostas, a serem implementadas no espaço de 12 anos ou três legislaturas, nasceram dos contributos de académicos, de autarcas, de empresários e de cidadãos anónimos que, nas várias conferências que o Movimento organizou por todo o país, deram origem a um Relatório Final, que foi apresentado na presença do Presidente da República, Presidente da Assembleia da República, Primeiro-Ministro, ministros, autarcas, empresários, políticos e demais entidades civis e militares, em maio de 2018.
Desse relatório final constavam 24 propostas concretas e mensuráveis, distribuídas por 4 áreas, nomeadamente “Política Fiscal”, “Educação, Ensino Superior e Ciência”, “Ocupação do Território pelo Estado” e a criação de um “Plano Operacional para o Interior”. 
Recentemente o Governo deu a conhecer a proposta inicial do Plano de Recuperação Económica de Portugal 2020-2030, da autoria de António Costa e Silva. Após analisar o documento, o Movimento entendeu que o combate aos desequilíbrios territoriais que ditam o funcionamento de um país a duas velocidades não é considerado, com a justa e merecida relevância, como um dos eixos estratégicos na proposta de recuperação económica e social e, por seguinte, decidiram, remeter este relatório. De recordar que os fundadores deste movimento, extinto em 2018, foram: Rui Santos, Presidente da Câmara Municipal de Vila Real; Álvaro Amaro, Presidente da Câmara Municipal da Guarda; António Fontaínhas Fernandes, Reitor da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro; Nuno Mangas, Presidente do Instituto Politécnico de Leiria; Fernando Nunes, Empresário e Presidente do Grupo Visabeira; e Rui Nabeiro, Empresário e Fundador do Grupo Delta.

Menu