Mundial de Rallycross em Montalegre: simplesmente incrível

Geral

Decorreu no passado fim de semana a segunda prova do Campeonato Mundial de Rallycross, o Bompiso World RX de Portugal, por terras de Montalegre.

Johan Kristoffersson (Volkswagen Polo R) passeou toda a sua classe de condução e conquistou o segundo triunfo da temporada, ao passo que Sebastien Loeb (Peugeot 208 WRX) registou novamente um 2º lugar com Peter Solberg (Volkswagen Polo R) a terminar no último lugar do pódio.

Durante o dia de sábado decorreram as qualificações 1 e 2 (Q1 e Q2) que foram ganhas por Sebastien Loeb (Peugeot 208 WRX) e por Timmy Hansen, também num Peugeot 208 WRX, respetivamente.

Os portugueses Mário Barbosa (Citroen DS3) e Joaquim Santos (Ford Focus) tiveram problemas electrónicos nos seus carros. Santos apenas terminou uma qualificação e Barbosa não chegou ao final de nenhuma.

Nos Super 1600 os portugueses presentes tiveram um dia atribulado. Hélder Ribeiro (Citroen C2) capotou nos treinos livres mas conseguiu recuperar para a Q2. Mário Teixeira (Ford Fiesta) envolveu-se num toque na Q1 e ainda teve uma desclassificação pelos excessos na manobra.

Na prova de suporte Crosscar houve um domínio do piloto Pedro Rosário (Semog Bravo) com o piloto barrosão João Pires a conseguir um feliz 6º lugar.

O dia de domingo foi incrível… entre as Q3 e Q4, as semi finais e as finais choveu, fez sol e nevou por duas ou três vezes, sendo que entre as semi finais e a final dos Supercars (num intervalo temporal de 30 minutos) o sol que ainda se viu deu lugar a um forte nevão.

Nas semi finais Timmy Hansen, num Peugeot 208 WRX, e Johan Kristoffersson (Volkswagen Polo R) repartiram os triunfos, mas saltou à vista o desastre de Mattias Ekström (Audi S1) que ao tentar seguir atrás do seu companheiro Andreas Bakkerud sem fazer a sua “Joker Lap” acabou por prejudicar a prova de ambos, acabando Ekström por ficar fora da final. Na corrida decisiva que ficará para a história como a primeira final de sempre com neve, Johan Kristoffersson (Volkswagen Polo R) conseguiu sair da primeira curva na frente, e a partir daí geriu a sua vantagem até à bandeira de xadrez. Timmy Hansen (Peugeot 208 WRX) não o conseguiu acompanhar, fruto de um toque num rail na 2ª volta quando, aparentemente, o autoblocante do seu Peugeot atirou o carro para o lado, problema que viria a provocar um peão do sueco no mesmo local uma volta mais à frente. Sebastien Loeb (Peugeot 208 WRX) optou por ir à “Joker Lap” logo após o arranque levando atrás de si Petter Solberg (Volkswagen Polo R), mas o francês pareceu ter encontrado o set-up adequado para o Peugeot em molhado e conseguiu distanciar-se progressivamente do homem da VW.

Abaixo do pódio ficou Andreas Bakkerud (Audi S1) e depois Guerlain Chicherit que conseguiu colocar o Renault Megane RS no 5º lugar garantindo a ida a uma final depois da estreia na primeira ronda em Barcelona.

Nos Super 1600 não tivemos nenhum português nas semi finais nem na final sendo que o vencedor foi Artis Baumanis num Skoda Fabia

Nos Crosscar o barrosão João Pires conseguiu um excelente 6º lugar em 20 participantes.

Uma palavra para as cerca de 25 mil pessoas que estiveram presentes, grande parte resistente á chuva e ao forte nevão e que continuou a assistir ao espetáculo que é o Rallycross.

Por fim aos de Montalegre que sabem receber sempre bem e ao Clube Automóvel de Vila Real que é um exímio organizador da parte desportiva.

António Viamonte Rodrigues (texto e foto)

Menu