Município de Mesão Frio faz revisão da Carta Educativa

Geral

O Conselho Municipal de Educação voltou a reunir, no dia 10 de janeiro, pelas 14h30, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Mesão Frio. No período antes da ordem do dia foi aprovada, por unanimidade, a ata da última reunião. O presidente da Câmara Municipal de Mesão Frio fez uma retrospetiva e revelou, com grande satisfação e orgulho que, volvidos um ano e três meses (data da última reunião), verifica atualmente que todos os objetivos traçados foram cumpridos. A revisão da Carta Educativa do município de Mesão Frio foi o principal ponto da ordem de trabalhos desta sessão plenária.

A Carta Educativa é um instrumento de planeamento e de ordenamento prospetivo de edifícios e equipamentos educativos do concelho, tendo em vista a melhor utilização dos recursos educativos, no quadro do desenvolvimento demográfico e socioeconómico do município. Para que este trabalho pudesse ser mais efetivo, a equipa do Conselho Municipal de Educação realizou um estudo “rigoroso e científico”, que consistiu na recolha de informação existente, na identificação de novas informações, na leitura atenta e crítica dos dados e na “validação” das análises e propostas.

Todo o trabalho da revisão da Carta Educativa iria acarretar elevados custos para o município, se fosse feita por serviços externos. Não existindo a disponibilidade financeira desejada, a Câmara Municipal optou por recorrer aos seus técnicos, a quem o presidente Alberto Pereira agradeceu, reconhecidamente, nesta reunião.

A Carta Educativa é um documento de trabalho aberto à discussão, à realização de novos estudos e à elaboração de outros escritos sobre as problemáticas retratadas. O documento pretende também, possibilitar a reflexão continuada, em sede de Conselho Municipal de Educação, a respeito da realidade municipal em matéria de educação, formação e rentabilização de recursos e sinergias existentes.

“A Câmara Municipal tem apostado sobremaneira na educação e a Carta Educativa é muito importante para este setor no concelho, sobretudo, numa altura em que muito se fala na descentralização de competências. Com a elaboração deste documento, mais bem preparados estaremos para dar resposta às transferências de competências,” sublinhou o presidente da Câmara Municipal.

 

Menu