Município de Vila Real adota medidas de apoio ao ensino não presencial


O Município de Vila Real, em colaboração com os quatro Estabelecimentos de Educação e Ensino da rede pública e Juntas de Freguesia, anunciou que, tendo em conta a dificuldade de algumas famílias na adaptação à nova realidade do ensino, e uma vez que o Estado Central ainda não estabeleceu um programa de apoio às mesmas, deliberou um conjunto de medidas que deverão ser implementadas progressivamente até à próxima sexta-feira, dia 24 de abril.

Essas medidas dividem-se em quatro vertentes: os equipamentos escolares, a internet, as refeições escolares e o financiamento da aquisição de outros equipamentos.

Relativamente aos equipamentos informáticos, no âmbito do Plano Integrado de Promoção do Sucesso Escolar, foram entregues aos Agrupamentos e Escolas cerca de 200 novos equipamentos ,que vão desde computadores a tablets. Graças às medidas adotadas pelo Município, a partir de agora, estes equipamentos poderão ser emprestados aos alunos sinalizados pelos estabelecimentos de educação e ensino. “Apesar de terem sido adquiridos com outra finalidade, o Município autoriza a sua cedência aos alunos, sendo a gestão dos empréstimos feitos pelos referidos estabelecimentos”, pode ler-se no comunicado da Câmara Municipal de Vila Real, no qual é também declarado que a par desta decisão, o Município e o Regia Douro Park estão a desenvolver contactos com empresas privadas que possam ceder/oferecer equipamentos informáticos, que serão também direcionadas para as Escolas.

No que diz respeito à internet, uma vez que a sua cobertura no território não é uniforme, serão disponibilizados 120 espaços de utilização individual em Estabelecimentos de Ensino de todo o concelho, dotados de equipamento informático e internet. Assim, os alunos que necessitem deste tipo de apoio deverão utilizar os dois números de telefone da tabela anexa para fazer a sua marcação. O Município e os Estabelecimentos de Ensino assegurarão o cumprimento das regras de afastamento social, utilização individual e higienização do espaço, após cada utilização.

Quanto às refeições escolares, os Agrupamentos/Escolas, conscientes da importância das mesmas, estão a ultimar a sinalização de alunos abrangidos pelos escalões A e B da Ação Social Escolar, que necessitam da manutenção destas refeições. Após esse levantamento, será criada uma rede de 22 pontos onde as refeições escolares serão diariamente depositadas e onde os alunos ou os seus encarregados de educação as poderão recolher. Os 22 pontos de recolha referidos estarão distribuídos pelas 20 freguesias do concelho, cabendo às Juntas de Freguesia a identificação do melhor local para a sua localização. Caso seja possível, essas refeições poderão ser distribuídas pelas Juntas de Freguesia.

Por fim, no que respeita ao financiamento da aquisição de outros equipamentos, no âmbito da delegação de competências da Câmara Municipal nas direções dos estabelecimentos de educação e ensino, foram transferidos cerca de 140.000 euros para despesas de funcionamento geral, entre os meses de março e junho, inclusive. Dada a diminuição de despesas de funcionamento, devido ao encerramento destes estabelecimentos, o Município deliberou conceder autorização aos Agrupamentos/Escolas a direcionar os valores sobrantes para a aquisição de equipamentos informáticos e outros, bastando para isso que o Agrupamento/Escola manifeste essa intenção e a justifique, junto da Câmara Municipal.

“Todas estas medidas serão avaliadas e monitorizadas em permanência, de forma a perceber se, por um lado, dão a resposta necessária às dificuldades dos nossos alunos e, por outro, se é possível complementá-las de alguma forma. Sendo certo que será impossível evitar todos os constrangimentos decorrentes desta pandemia, o Município procura, uma vez mais, criar soluções e ir ao encontro das necessidades da população”, concluiu a autarquia vila-realense.

Menu