Museu de Lamego agraciado com a Medalha de Ouro da Cidade


A Câmara Municipal de Lamego agraciou com a Medalha de Ouro da Cidade o Museu de Lamego, em cerimónia realizada a 5 de abril último, no seu Salão Nobre.

No dia em que o Museu de Lamego assinalou a sua reabertura ao público, no contexto do atual estado de emergência e, simultaneamente, a passagem do 104.º aniversário sobre a sua fundação, ocorrida a 5 de abril de 1917, esta instituição cultural foi distinguida tendo em conta o seu contributo para “o engrandecimento e dignificação do Município de Lamego”. “É um reconhecimento devido e merecido de uma instituição secular que muito faz em prol das nossas gentes. Ao longo dos tempos, tem desenvolvido e implementado um processo organizado e sistemático de programação anual, dando uma ênfase especial à realização regular de exposições temporárias e culturais de maior alcance mediático, dando uma grande visibilidade a esta instituição museológica e, consequentemente, ao Município e à região”, afirmou o Presidente Ângelo Moura, na intervenção de encerramento desta homenagem pública.

Fundado num edifício, do século XVIII, que foi palácio episcopal, o Museu de Lamego possui hoje um acervo verdadeiramente eclético, com coleções de pintura, tapeçaria, mobiliário, ourivesaria, paramentaria e meios de transporte, que faziam parte do recheio do antigo palácio, complementadas, mais tarde, por um conjunto de capelas revestidas em talha dourada, espécies arqueológicas, cerâmicas, gravura, desenho e fotografia. No discurso de agradecimento, a diretora Alexandra Falcão referiu que “as coleções, o edifício e a História é esta a triade que a Medalha de Ouro da Cidade hoje premeia e também aquela que devemos e queremos transmitir às gerações vindouras, como um claro compromisso com o futuro e a sua construção. Preservamos memórias, mas também as criamos para um futuro que queremos que seja melhor”.

Menu