Mondim de Basto: orçamento municipal para 2021 prevê 7 milhões de euros de investimento

Mondim de Basto apresenta para 2021 um orçamento de cerca de 15 500 000 euros.

As Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2021 foram aprovados, por maioria, na reunião ordinária da Câmara Municipal, realizada a 26 de novembro, e na última reunião da Assembleia Municipal de 11 de dezembro.

Trata-se de um orçamento elaborado num contexto de instabilidade e de mudança, num contexto de pandemia, muito exigente para toda a sociedade e desafiante para o município, podendo acarretar impactos na execução do orçamento e na gestão financeira do município.

Apesar destes condicionalismos é um orçamento caraterizado por uma elevada componente de investimento, que representa 45,4% do total do orçamento.

No Plano de Investimentos figuram projetos importantes para o desenvolvimento do concelho, nas áreas da educação, cultura, turismo, e ainda áreas infraestruturais, nomeadamente vias municipais, abastecimento de água e saneamento, que totalizam um investimento de 7 033 340,44 €.

A Remodelação do Posto Territorial da GNR; a 2ª fase da Requalificação e Modernização das Instalações da Escola Básica e Secundária; a Requalificação de Espaços Públicos da Urbanização da Reta da Pena; o Aumento da Eficiência Energética em Iluminação Pública no Concelho; a Reabilitação Energética do Pavilhão Gimnodesportivo Municipal; o Núcleo de Técnicas Tradicionais – Casa das Memórias de Ermelo; a Ampliação da Rede de Saneamento da Freguesia de S. Cristóvão de Mondim de Basto; a Ampliação da rede de Saneamento e construção de ETAR na freguesia de Atei; a Modernização do Mercado Municipal de Mondim de Basto; o projeto para a Beneficiação das condições para a prática de Parapente e a 1ª fase do Loteamento da Tapada da Telha, são alguns dos projetos priorizados neste orçamento por terem financiamento assegurado ou empréstimos contratados.

As acessibilidades internas estão também contempladas neste orçamento e incluem a construção da nova ligação de Pardelhas ao Alto do Velão; a beneficiação do Caminho Vilar de Ferreiros – Vilarinho e a retificação do traçado do Caminho Municipal entre o lugar de Ponte da Barca e o Bairro Novo, em Atei.

Os programas sociais como o apoio à criança, a loja social, o programa de apoio à renda, o apoio à aquisição de medicamentos e o apoio ao transporte de doentes continuarão a ser assegurados e consomem boa parte do orçamento corrente.

O mesmo critério será seguido na área da educação, onde o município garante a qualidade da prestação dos serviços que lhe estão afetos, ao nível do transporte escolar, do serviço de refeições, da componente de apoio à família, a atribuição de material escolar e a Escola de Música.

O apoio ao associativismo desportivo, cultural e recreativo é também uma garantia da autarquia que permite às associações do concelho o desenvolvimento dos seus planos de atividades anuais.

Refira-se ainda que, anualmente, mais de 1,6 milhões de euros do orçamento municipal são consumidos para fazer face ao serviço da dívida, cujo empréstimo se estende até 2022.

O orçamento para 2021 é, assim, revelador de forte capacidade de resposta aos novos desafios e situações provocadas pela pandemia, com medidas adequadas para dar resposta às necessidades da população, das instituições e das empresas do concelho, tendo ainda em vista a prossecução do interesse público.

Menu