Presidente do PSD na apresentação dos cabeça-de-lista do distrito de Vila Real

A Comissão Política Distrital de Vila Real do Partido Social Democrata (PSD) apresentou, esta segunda-feira, os candidatos às 14 Câmaras Municipais do distrito de Vila Real nas próximas Eleições Autárquicas.

A cerimónia, que decorreu na Aula Magna da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), contou com a presença do Presidente do PSD, Rui Rio.

Assim, os candidatos às Câmaras Municipais do distrito de Vila Real são: José Rodrigues Paredes (Alijó); Fernando Queiroga (Boticas); Francisco Tavares (Chaves); António Teixeira (Mesão Frio); Bruno Moura Ferreira (Mondim de Basto); José Moura Rodrigues (Montalegre); Mário Artur Lopes (Murça), José Manuel Gonçalves (Peso da Régua), Carlos Alberto Carvalho (Ribeira de Pena), Mário Varela (Sabrosa), Daniel Teles (Santa Marta), Amílcar Almeida (Valpaços), Alberto Machado (Vila Pouca de Aguiar) e Luís Tão (Vila Real).

A sessão teve início com a intervenção de Fernando Queiroga, presidente da Comissão Política Distrital de Vila Real, que declarou que os candidatos “estão disponíveis para o trabalho”, não estando “amarrados a interesses pessoais” e destacando-se pela sua entrega, dedicação e empenho.

Por sua vez, Rui Rio louvou o poder local democrático que, ao longos dos últimos anos, tem contribuído para o melhoramento da qualidade de vida “de todos nós”, através de uma resposta “direta à população” que “tem sido extraordinária para o desenvolvimento da região”.

De seguida, o líder do PSD alertou para o facto de todo o trabalho, que tem sido desenvolvido pelas autarquias, não ter contribuído para a dívida nacional. Segundo Rui Rio, a dividida pública, próxima dos 130% do Produto Interno Bruto (PIB) Português, sem a parte que corresponde às autarquias é de 128%, demonstrando, assim, que “quem endividou o país foi o Estado Central”.

Além disso, Rui Rio salientou a relevância das eleições autárquicas para o país e para o PSD, relativamente à implantação autárquica que, nas últimas eleições tem vindo a diminuir.

O presidente do PSD sublinhou, ainda, o esforço que o partido teve para reunir os melhores candidatos que se destacam pela sua heterogeneidade, dando como exemplo Luís Tão, um dos sete candidatos em coligação com o CDS-PP e cabeça de lista independente à Câmara Municipal de Vila Real, e Francisco Tavares, cabeça de lista à autarquia flaviense que se realça pela sua experiência e pelo seu regresso, depois de liderar a Câmara de Valpaços.

CR

Menu