Regresso do comboio a Vila Real pode corrigir “erro com cerca de 30 anos”

O Ministro das Infraestruturas, Jorge Delgado, anunciou, esta segunda-feira, o arranque da construção do Plano Ferroviário Nacional, após décadas de “recuos e estagnação para a ferrovia”. Entre os principais objetivos destacam-se a ligação entre as capitais de distrito, modernização da linha ferroviária, a redução do tempo de viagem entre os diversos destinos através do aumento da densidade da rede, e a criação de uma ligação entre os terminais de mercadorias aos portos e terminais logísticos.

Recorde-se que, de entre as capitais de distrito, Bragança, Vila Real e Viseu não têm comboio. Relativamente a este anúncio, Rui Santos, presidente da Câmara Municipal de Vila Real, declarou estar convencido de que “Vila Real irá, necessariamente, apanhar este comboio”. “Relembro que Vila Real é a única cidade universitária do país que não tem comboio e, hoje, a ferrovia é fundamental para o desenvolvimento dos nossos territórios”, realçou o autarca.

Para Rui Santos, nesta promessa do Governo, no sentido de que a ferrovia interligue todas as capitais de distrito, vai “corrigir um erro, de cerca de 30 anos”. “Temos a expectativa de que esse erro histórico seja corrigido e que no plano ferroviário nacional volte a contemplar Vila Real com a ferrovia”, acrescentou.

Além disso, o presidente da Câmara de Vila Real realçou que a autarquia tem presente que a realidade de hoje “não é a de há 40 anos atrás”, posto que existe uma rede rodoviária “muito bem infraestruturada”. “Portanto, a linha ferroviária que venha por aqui a passar tem que ter um grau de sofisticação e de rentabilidade, de comodidade e de rapidez, tendo presente a realidade que hoje temos na área rodoviária. Caso contrário isso seria um fracasso”, concluiu.

De salientar que, apesar de ter sido dado o primeiro passo para a constituição deste plano ferroviário, o Ministro das Infraestruturas referiu que a redação final só deverá estar concluída em 2022.

A linha de caminho de ferro do Corgo, que ligava as cidades de Vila Real e Peso da Régua, foi encerrada no dia 25 de março de 2009 por decisão do Governo PS de José Sócrates, que alegou razões de segurança.

Menu