Rui Santos abordou a “descentralização” nas Conferências da Juventude


A Youth Academy voltou a colocar os jovens e Vila Real “no centro do debate”, na passada quinta-feira, com mais uma “Conferência da Juventude” na qual o convidado foi o presidente da Câmara Municipal de Vila Real, Rui Santos. A conferência, que decorreu nos Claustros do ex-Governo Civil (Palacete do Conde de Amarante) esteve subordinada ao tema da descentralização, um assunto que Rui Santos tem defendido ao longo dos últimos anos. Recorde-se que o autarca vila-realense fez parte do Movimento Pelo Interior (MPI) que, em 2018, apresentou um relatório que englobava 24 medidas que visavam ajudar o desenvolvimento do interior do país. 

Com este “diálogo com os jovens”, Rui Santos procurou transmitir a mensagem de que “o centralismo excessivo leva a um subdesenvolvimento e a más decisões”. “Portugal, a par da Grécia, é dos países mais centralistas da Europa e não é por acaso que estão  na cauda da Europa quando olhamos para níveis de desenvolvimento”, salientou o autarca, frisando que a sua expectativa é que a nova geração possa viver “num país regionalizado”, tendo a noção de que, vivendo onde quer que seja, “serão eles a decidir o que fazer em cada um dos seus território, nunca estando permanentemente dependentes de poderes estranhos não só políticos, mas também de uma administração pública centralista, egocêntrica que não escuta e decide sem conhecer”. 

Aquando da sua intervenção, Rui Santos quis felicitar a iniciativa desenvolvida pela Youth Academy que, “ao contrário do que se vai dizendo, a demonstra que a juventude se envolve utilizando linguagens diferentes daquilo que é tradicional”. Além disso, o autarca sustentou que a vinda das diferentes personalidades políticas a Vila Real é relevante, pois “é muito importante escutarem, ouvirem e contactarem outras com realidades que vão para além do Porto e de Lisboa”, permitindo, assim, à comunidade vila-realense aprender com eles. 

Menu