Rui Santos defende que regionalização não pode continuar a ser adiada

O presidente da Câmara de Vila Real, Rui Santos, afirmou que a regionalização “não pode continuar a ser adiada”, considerando que as regiões administrativas serão um elemento promotor da coesão e do desenvolvimento integrado dos territórios.

“Com efeito, Portugal tem sido um país com uma organização demasiado centralista, em que muitas das competências exercidas pelo Estado central deveriam, a bem das populações, ser executadas pelas autarquias locais ou por estruturas intermédias regionais”, afirmou o autarca socialista, que falava durante o primeiro Fórum Autárquico da Região Norte, que decorreu em Vila Real.

Rui Santos afirmou que “a regionalização não pode continuar a ser adiada” e, na sua opinião, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) apresenta-se “como uma base interessante para sustentar essa regionalização, no Norte”.

“Desde logo porque representa, já, uma estrutura que opera de acordo com o estabelecimento de estratégias partilhadas e dos interesses comuns de um conjunto vasto de municípios”, explicou.

Depois, acrescentou, “porque integra um quadro de pessoal técnico bem preparado, habituado a analisar a região como um todo” e, por fim, porque “os atuais presidentes das CCDR, e António Cunha em concreto, no Norte, “foram pela primeira vez eleitos para os seus cargos, abandonando-se o modelo de nomeação centralizada, pelo Governo”.

O Fórum Autárquico foi promovido pela CCDR-N e assinalou o primeiro ano de mandato do presidente desta comissão, António Cunha.

Fonte: Lusa

Menu