“Se nem o diabo, nem o vírus derrotaram o PS, não vai ser a oposição”, diz Costa em Vila Real

O secretário-geral socialista afirmou, esta segunda-feira, em comício por Vila Real, numa noite que junto candidatos e militantes do PS, que, “se nem o diabo, nem o vírus derrotaram o PS, não será a oposição a derrotar”, sublinhando que enfrenta a crise política com a mesma “energia” com que enfrentou a pandemia.

O atual Primeiro-ministro discursava num comício no Teatro Municipal de Vila Real, falando depois do cabeça de lista do PS por este círculo eleitoral, Francisco Rocha, do presidente da concelhia, José Silva, e do mandatário distrital, Rui Santos.

Numa sala cheia, António Costa retomou a narrativa que tem apresentado durante a campanha para as eleições legislativas, afirmando que, desde que o seu Governo tomou posse em 2015, enfrentou a austeridade, a estagnação e a pandemia de covid-19.

Destacando que, durante o combate à covid-19, aprendeu que, “em tempo de pandemia, governa-se unindo o país, mobilizando coletivamente o país, falando com todos”, o também primeiro-ministro referiu que, apesar de o vírus dar “muito trabalho” e criar uma economia que precisa de muito apoio, os restantes partidos “resolveram criar uma crise política”.

O líder do PS identificou como “grande desafio” e “grande desígnio” para Portugal nos próximos anos a criação de condições para que a “geração mais qualificada de sempre” se torne também na geração “mais realizada de sempre”.

Fonte: Lusa

Fotografia: Cláudia Richard

Menu