Torneio de Jogos Romanos de Tabuleiro “Centurium” conquistou escolas de Vila Real

CENTURIUM MMXXII –  será para Todas as Escolas do Município

O sucesso da primeira edição do Torneio de Jogos Romanos de Tabuleiro no Município de Vila Real dita a continuidade do programa educativo. Mentor do Centurium, Paulo Morais, deixa o convite a todos os professores das escolas do concelho para se juntarem ao programa, anunciando uma acção de curta duração ainda para este ano.

As eliminatórias para o apuramento local inter-escolas do Torneio de Jogos Romanos de Tabuleiro realizaram-se nos passados dias 9 (jogo do seega),10 (jogo do soldado) e 11 (jogo do Moinho), tendo o Torneio das Famílias acontecido no passado sábado. A adesão foi “muito grande”, o que significa que os professores mobilizaram a comunidade escolar. “O balanço é positivo e destaco o muito mérito das dinâmicas desenvolvidas, bem como a capacidade dos alunos que geraram iniciativas e a mobilização das famílias e recursos”, aplaude o mentor do programa educativo, confidenciando que “os contributos são muitos e o programa já está apontado para a próxima edição, sendo que vários professores já têm ideias para adaptar o Centurium aos diferentes contextos”.

A aposta no Município de Vila Real já é “uma aposta ganha” e, por isso, é para continuar. “Temos espaço para as várias disciplinas se encontrarem e o registo efectivo de professores empenhados, incentivados e a mobilizar”, refere o também professor de Matemática, convidando todos os professores que queiram replicar estas iniciativas a contactar o Centurium. “Tem havido bastante procura e interesse e há vontade de ampliar a rede de participação, porque vem enriquecer a diversidade de experiência e de partilhas”, assegura.

Este ano, adianta ainda Paulo Morais, vai realizar-se uma acção de curta duração onde se vai fazer a partilha das boas práticas. Nesta acção de seis horas, adianta o professor, vai ser trabalhado um dos jogos em regime presencial, esperando pela participação de professores dos restantes agrupamentos do concelho. “A vontade de todos os professores é mesmo ampliar as práticas no município e encontrar formas de o tornar sustentável e, por isso, deixo aqui o convite para participar nesta experiência”, avança.

Paulo Morais destaca ainda a dimensão inclusiva do torneio que teve uma reacção muito positiva. “Houve muita solidariedade entre as diferentes escolas e acabou por ser um processo colaborativo, sendo que os professores expressaram de forma directa e indirecta a dimensão pedagógica do Centurium, como um convite à participação, à recriação, à ludicidade e às boas práticas”, constata.

Muito agradado com a forma como os “professores pioneiros” abraçaram esta aventura, Paulo Morais agradece ainda o papel das direcções de escolas que deram “todo o apoio e retaguarda”, bem como do Centro de Formação da Associação de Escolas Associadas de Vila Real que tornou possível a acreditação da acção de formação.

Comunidade escolar envolvida aplaude torneio

A Escola Básica Abade de Mouçós foi uma das “grandes vencedoras” deste torneio. “Tudo isto é o resultado do empenho e da dedicação, mas foi feito com agrado e deu muito prazer”, confessa a professora do 1.º ciclo e coordenadora, Eulália Afonso, lembrando que o programa Centurium esteve presente em todos os meios e contextos, envolvendo toda a comunidade escolar.

Eulália Afonso e outra colega da escola participaram na formação “por acaso” e tiveram “uma agradável surpresa”, conta. “Nunca imaginei que teria todo este impacto na comunidade escolar. Foi uma surpresa muito agradável e conseguimos interagir com os professores e como os alunos”, sublinha a coordenadora, confirmando que ali nasceu “um grande projecto”, onde todos fazem parte.

Com a sala Centurium na escola foi possível dinamizar os jogos e realizar vários torneios, envolvendo inclusive os encarregados de educação em todo este processo.

Também a Escola Secundária de São Pedro deu cartas na eliminatória. Com a participação em todos os jogos que estavam em competição e com alunos do 3.º ciclo e secundário, o nervosismo não faltou, mas quando ganharam “foi uma explosão de alegria”. Com concentração, empenho e vontade de vencer “tudo foi possível” e para a professora Beatriz Morais este torneio acabou por ser “um estímulo para continuar e um desafio que passará a ser lançado a todos”. Optimista com o futuro do Centurium na escola, a professora acredita que se vai continuar a caminhada e vai correr ainda melhor do que este primeiro ano.

Concurso de tabuleiro recheado de criatividade

A EB Abade de Mouçós foi a vencedora do Concurso do Melhor Tabuleiro. “Tivemos quatro tabuleiros a concurso com a participação de todas as idades”, informa Paulo Morais, mostrando-se entusiasmado com o alcance desta primeira edição realizada em Vila Real. “Chegamos a mais de três mil visualizações e o tabuleiro vencedor conquistou mais de mil pontos”, aplaude o professor.

A comunidade envolveu-se e foi “curioso” ver as outras comunidades Centurium interessadas e a participar na votação. “A criatividade é um elemento-chave e está evidenciada em todos os tabuleiros, por isso, estão todos de parabéns”, reforça o professor de Matemática, admitindo que esta foi “mais solução feliz que resulta da pandemia”. O conceito online do Concurso do Melhor Tabuleiro “veio para ficar”, já que o alcance e interesse são muito maiores do que na versão presencial.

Vários alunos representam concelho na Final do Torneio de Jogos Romanos de Tabuleiro

O programa educativo – Centurium está implementado de forma estruturada em Braga, onde teve a sua génese, com a presença do Município de Braga e dos vários agrupamentos de escolas, e no Município de Gondomar, tendo ainda presença em Vizela, Lousada e várias escolas do Porto.

A final do Centurium – XII Torneio de Jogos Romanos de Tabuleiro realiza-se agora de 7 a 9 de Julho para as escolas dos vários concelhos envolvidos e a 10 de Julho o torneio é dedicado às famílias. Em cima do tabuleiro estão os jogos Seega, Moinho, Soldado e Tábula, sendo que o torneio este ano volta a realizar-se em formato on-line.

Vencedores do torneio e representantes do concelho de Vila Real na final:

Jogo Moinho:

2.º ciclo: Lucas Fernandes da EB Monsenhor Jerónimo Amaral;

3.º ciclo: Vasco Carvalhais da Escola Secundária/3.º ciclo Morgado de Mateus;

Secundário: Carlos Lopes da Escola Secundária/3.º ciclo Morgado de Mateus;

Inclusat: Marcelino Santos da Escola Secundária/3.º ciclo São Pedro;

Jogo Seega:

1.º ciclo: Diogo Felisberto da EB n.º 7/Araucária;

Institutor: Florêncio Ramos da Escola Secundária São Pedro;

Jogo Soldado:

1.º ciclo: Letícia Sarmento da EB Abade Mouçós;

3.º ciclo: Eduardo Moura da Escola Secundária São Pedro;

Secundário: Laura Campos Escola Secundária São Pedro;

Menu