TSD prestaram reconhecimento público às trabalhadoras do Centro Social e Paroquial de Mateus

Os Trabalhadores Sociais Democratas (TSD) prestaram um reconhecimento público às trabalhadoras das IPSS do distrito vila-realense, ontem, no âmbito do Dia Internacional da Mulher. No total, foram reconhecidas duas instituições, o Centro Social e Paroquial de Mateus, em Vila Real, e o Centro Social, Recreativo e Cultural de Vilar de Maçada.

Para Nataniel Araújo, presidente deste órgão, a decisão de associar o dia da mulher às IPSS, compostas na sua maioria por mão de obra feminina, foi uma oportunidade que não quiseram “deixar escapar”. “Estas mulheres têm, da nossa parte, o reconhecimento público por aquilo que têm feito pela nossa comunidade”, sublinhou o representante, salientando que esta foi uma oportunidade de apelar  ao Governo para que melhore as condições destas instituições ao nível do financiamento, porque suprem as lacunas e as necessidades que as comunidades têm”.

Elisete Ribeiro, diretora técnica do Centro Social e Paroquial de Mateus, esta iniciativa “foi gratificante, sobretudo para as colaboradoras”, posto que são elas que “fazem os utentes felizes”. “A iniciativa foi gratificante, confortou-nos e foi um privilégio receber as pessoas. Lembraram-se de nós e penso que as pessoas vão sentir um certo conforto, alguma alegria e mais ânimo para continuar uma batalha que foi muito difícil de travar”, frisou.

Por fim, na sua intervenção, Luís Ramos, deputado à Assembleia da República, realçou que o esforço, o sacrifício e a dedicação das trabalhadoras são “impagáveis” e que são  fundamentais na luta contra a pandemia. “Eu acho que este deve ser um momento para que a sociedade e para que os órgãos políticos, a começar pela Assembleia da República e pelo Governo, pensem na forma como podem valorizar e requalificar no fundo aquele que é o vosso trabalho”, sublinhou o deputado.

Menu