UTAD homenageia escritor moçambicano José Craveirinha no centenário de nascimento

A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) realizará, na próxima quinta-feira, o “Colóquio José Craveirinha – Poeta da Reparação Histórica”, no pequeno auditório do Teatro Municipal de Vila Real. O evento é resultado de uma parceria entre a UTAD e a Universidade do Minho, que conta com financiamento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) e com a colaboração de outras instituições como a Universidade Estadual de Campinas (BR) e a Universidade Eduardo Mondlane (UEM), de Moçambique, além da Câmara Municipal de Vila Real. A entrada será gratuita e aberta ao público em geral, com início previsto para 9h30 e término às 18h30.

O escritor homenageado, José Craveirinha, nasceu em Maputo, capital de Moçambique, no ano de 1922 e faleceu em 2003, em Joanesburgo, na África do Sul. Autor de livros como Xigubo (1964), Karingana ua karingana (1974) e Maria (1988), entre outros, também contribuiu para diversas publicações jornalísticas no seu país, em Angola, no Brasil, e em Portugal, onde fora reconhecido como um dos principais nomes da literatura dos países de língua portuguesa ao receber o Prêmio Camões, em 1991, sendo o primeiro escritor africano a integrar essa célebre lista. As suas obras versam com o surrealismo, mas apresentam um carácter popular e social, voltando o olhar ao contexto moçambicano no período pós-independência e retratando, através de uma escrita poética, o devir de uma nação impactada pelos reflexos da colonização.

A programação do evento será dividida em duas partes, com uma breve pausa para o almoço. Pela manhã, haverá a abertura com participação dos reitores da UTAD e da UEM, além de outras autoridades envolvidas na realização.

Na sequência, ocorrerão apresentações sobre o legado da poesia de José Craveirinha pela visão de investigadores de Portugal, do Brasil e de Moçambique. Já no período vespertino, das 14h30 às 16h, haverá mesa redonda entre Luandino Vieira, escritor e tradutor lusoangolano; Zeferino Coelho, da Editora Caminho-Leya; e Mia Couto, aclamado autor moçambicano, que recebera, também, o Prêmio Camões, em 2013. Para encerrar o evento, será realizado mais um debate, no qual participarão representantes da Fundação José Craveirinha e da Alcance Editores, além de historiadores e escritores de Moçambique.

Para Orquídea Ribeiro, uma das docentes da UTAD responsáveis pela organização do evento, ao lado de Esser Jorge Silva e Sheila Pereira Khan, o intuito do evento é comemorar o centenário de nascimento do poeta e homenageá-lo, visto que suas obras são tidas como referência e “estão incluídas nas unidades curriculares de culturas africanas” em cursos promovidos pela universidade há mais de uma década. Entretanto, a professora estende o convite para além da comunidade académica: “esperamos ver o público de Vila Real a assistir ao evento, que vai funcionar em regime misto, ou seja, presencial e à distância”. A transmissão via streaming será feita através do link: https://emdireto.utad.pt

Mais informações sobre o evento em https://eventos.utad.pt/evento/coloquio-jose-craveirinha-poeta-da-reparacao-historica

Darly Gonçalves

Menu