Vila Real: apresentado estudo prévio do novo complexo de piscinas de Codessais


Foi apresentado, na última reunião de Câmara, o estudo prévio relativo à primeira fase do Complexo de Codessais (edifício das piscinas coberta e descoberta).

Seguir-se-ão as fases subsequentes, que incluirão as consultas às entidades externas que, obrigatoriamente, terão de se pronunciar sobre o estudo, até à fase da aprovação final do projeto de execução e consequente abertura dos concursos públicos para a execução das respetivas empreitadas.

Recorde-se que, em novembro de 2019, o Município de Vila Real avançou com a abertura do Concurso Limitado por Prévia Qualificação para Aquisição de Serviços de Elaboração do Projeto de Execução do Novo Complexo de Codessais, adjudicado a um consórcio liderado pela NRV – Consultores de Engenharia S.A.

O Estudo Prévio do novo complexo de codessais teve por base uma proposta de solução de intervenção para o local constante do master-plano apresentado em setembro de 2017. Trata-se de um projeto ambicioso assente numa estratégia alargada de requalificação que englobará não só o atual complexo de codessais, mas toda a área envolvente, incluindo parte do parque corgo.

Novas piscinas cobertas e descobertas

No âmbito deste projeto serão criados duas áreas distintas. Na primeira, num plano superior, serão construídas as piscinas municipais cobertas, que ficarão localizadas no atualmente designado Parque Radical, e as piscinas municipais descobertas, que ficarão sensivelmente no mesmo local das atuais e todas as infraestruturas de apoio às piscinas, nomeadamente os balneários e um bar. O projeto engloba também a renovação do campo de jogos, que passará a ter bancadas para a realização de eventos desportivos.

O parque de estacionamento passará a estar parcialmente coberto. Numa outra área, num plano inferior, mais próxima do rio e da natureza, será criada uma bancada que permitirá aproximar o rio das pessoas. Será também criado um açude e um cais, junto à represa agora existente, que permitirá criar uma zona para a prática de canoagem.

O valor total estimado para a execução deste projeto, que será realizado por várias fases, é de 11 milhões de euros.

Sendo o Parque Corgo um recanto da cidade muito procurado pelos Vila-realenses, não só para a prática desportiva mas também pela contemplação e contacto com a natureza, faz todo o sentido permitir a fruição plena daquele espaço. Assim, a criação destes dois planos irá permitir de uma forma harmoniosa e quase impercetível, a separação da zona de lazer e convívio da zona de fruição e contemplação da natureza.

Menu